10 melhores raças de cachorros para criar em apartamento

Escrito por Geovane Souza
Publicidade

Por natureza, os cães são animais sociáveis ​​que gostam de viver perto de seus donos. Mas dependendo da raça e criação, eles respondem de forma diferente em um ambiente pequeno, seja um apartamento ou uma casa menor. Descobrir quais são os melhores cachorros para criar em apartamento é importante para fazer uma boa escolha.

Especialistas em comportamento animal concordam que as pessoas podem manter animais de todos os tamanhos em casas menores se quiserem, mas têm algumas ressalvas. A adaptação de um cão pequeno dependerá em grande parte do atendimento de necessidades básicas, como brincar e passear.

Além de considerar o tamanho do animal, a escolha do animal de estimação dependerá de vários fatores, mas o principal é ter um cão que acompanhe seu ritmo. Também é necessário decidir se você quer um animal de pelo curto e se prefere um animal mais ou menos brincalhão, por exemplo.

Publicidade

Os cães de pequeno porte se adaptam melhor a lares menores devido à sua maior capacidade de adaptação ao espaço reduzido. Isso ocorre porque as raças menores exigem menos espaço para viver e se exercitar e, embora também gostem de caminhar para desestressar, se o dono não tiver muito hábito ou tempo fora de casa, o animal se acostumará a fazê-lo dentro de casa.

Melhores raças de cães para criar em apartamento

Embora existam milhares de raças, tem havido uma moda recente quando se trata de pequenas espécies de animais. Os cães mais recomendados para criar em locais pequenos são:

  • Yorkshire
  • Chihuahua
  • Pinscher
  • Poodle
  • Shih Tzu
  • Lulu da Pomerânia
  • Maltês
  • Dachshund (salsicha)
  • Buldogue francês
  • Pug

Veja os prós e contras mais comuns das melhores raça de cachorros para criar em apartamento


Yorkshire

Foto de Jep Gambardella no Pexels

PRÓS: É muito carinhoso, dócil e faz um ótimo cão de guarda. Não requer muito exercício, além disso é uma ótima opção de animal de estimação para pessoas com alergias.

Publicidade

CONTRAS: Se não for socializado adequadamente, ele pode ser bravo com estranhos e agressivo com outros cães. Esta raça pode ter muitos problemas de saúde, como por exemplo, doença do quadril, indigestão, cárie dentária e fraturas.


Chihuahua

Foto de wkn no Pexels

PRÓS: Esta raça é inteligente, corajosa e muito carinhosa.

CONTRAS: Pode ser afetado pela genética e/ou doenças genéticas, como glaucoma, obesidade, baixo nível de açúcar no sangue e lesão na medula espinhal. Além disso, é muito ativo, então você precisará passear ou brincar com seu cão dentro de casa.


Pinscher

Foto de LG no Pexels
Publicidade

PRÓS: Essa raça é conhecida por ser destemida e vive sempre em guarda.

CONTRAS: Ele tem uma personalidade forte, late muito, e vai enfrentar qualquer cachorro quando se sentir ameaçado, mesmo que seja mais velho que ele. A raça geralmente sofre de sarna, doenças de pele, luxação patelar, atrofia progressiva da retina e problemas cardíacos.


Poodle

Foto de RODNAE Productions no Pexels

PRÓS: Excelente companheiro, muito fiel e bom nadador.

CONTRAS: É muito ocupado, então você precisa gastar muita energia todos os dias. Atenção especial deve ser dada ao cabelo para que ele não grude. Pode ter diferentes tipos de doenças oculares, como catarata e glaucoma, além disso, epilepsia e hipertireoidismo.


Shih Tzu

Foto de Sarah Chai no Pexels

PRÓS: Ele é extrovertido e se dá muito bem com crianças.

CONTRAS: Devido à “face plana”, o dono não poderá passear com o animal por longos períodos de tempo. Além disso, devido à pelagem longa, precisa de cuidados especiais. A raça costuma apresentar diferentes tipos de alergias (alimentares, cutâneas e respiratórias) e pode desenvolver cálculos e infecções da bexiga, por isso, é necessário muita atenção.


Lulu da Pomerânia

Foto de Ketut Subiyanto no Pexels

PRÓS: É fácil de treinar, atencioso e muito dedicado ao seu dono.

CONTRAS: Ele é um cão delicado, por isso pode se machucar dependendo da intensidade do exercício. A deflexão patelar é propensa a ocorrer, que é quando a articulação do joelho se desloca, causando dor e mobilidade limitada.


Maltês

melhores cachorros para criar em apartamento
Foto de Katya Wolf no Pexels

PRÓS: Por gostar de companhia, costuma se dar bem com todos, até com estranhos. Embora seja um excelente cão de família, ele tende a se dar melhor com crianças e mais velhos.

CONTRAS: Geralmente late muito e é teimoso, odeia ficar sozinho em casa. Este tipo de cão pode sofrer de endocardite, uma doença progressiva e incurável do sistema cardiovascular, hérnias e glaucoma.


Dachshund (salsicha)

melhores cachorros para criar em apartamento
Foto de Dominika Roseclay no Pexels

PRÓS: Ele é inteligente, corajoso e alegre.

CONTRAS: Devido à estrutura esquelética do animal, não recomendamos para casa ou apartamento com escadas. Pequenos animais deste tipo são propensos a hérnia de disco, hipotireoidismo e uma deficiência visual chamada atrofia progressiva da retina.


Buldogue francês

melhores cachorros para criar em apartamento
Foto de cottonbro no Pexels

PRÓS: Para morar em apartamento e conviver com crianças, ele é ótimo.

CONTRAS: Seu nariz costuma ser mais fechado do que outros animais. Portanto, o proprietário não poderá correr por muito tempo com essa raça de cachorro, já que ele se cansa facilmente.


Pug

melhores cachorros para criar em apartamento
Foto de cottonbro no Pexels

PRÓS: Muito leais aos seus donos, além disso, ficam felizes em se aconchegar no sofá ou na cama com um humano. Além disso, é um cão de família ideal para pessoas idosas que vivem sozinhos.

CONTRAS: Eles são braquicefálicos, então seus narizes são geralmente mais fechados do que outros animais. Portanto, o proprietário não poderá correr com esses tipos de animais.


Apesar de serem semelhantes em tamanho e muito sociáveis, os melhores cachorros para criar em apartamento possuem características específicas que precisamos considerar na hora da escolha. Para os veterinários, criar animais é o mesmo que criar filhos, pois é preciso educação e rotina, se deixar o cão fazer o que quiser, pode ser difícil controlar seu comportamento futuramente.

Publicidade
Artigos relacionados