Panasonic injeta mais de 1 bilhão de reais em energia solar do Ceará

Por Felipe Souza

A Panasonic injetou mais de R$ 1 bilhão de reais no Brasil. E tem o intuito de que mais de 60% da sua energia consumida seja de fonte solar até 2024. 

Para que os novos planos da Panasonic sejam alcançáveis será preciso um investimento de R$ 1,6 bilhão de reais através da Pontoon Clean Tech.

A empresa de produtos eletrônicos e tecnologia anunciou a meta de ter mais da metade da sua energia sendo proveniente de energia solar no Brasil.

O plano será alcançável graças ao complexo solar da Intrepid, que está localizado na cidade de Mauriti no Ceará. Onde a capacidade de produção energética é de 500MWp o que corresponderia por algo em torno de 65% do consumo da fábrica da Panasonic que fica em Extrema, Minas Gerais (MG).

PARA VOCÊ:
Saque do FGTS, A Caixa Econômica Federal segue realizando as liberações do saque extraordinário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço

Para construir tal plano de construção, operação e gestão da usina solar o investimento será de 1,6 bilhões. E a empresa responsável por tal fornecimento de energia solar fotovoltaica realizou um acordo contratual de 15 anos para a concretização do projeto.

Panasonic injeta mais de 1 bilhão de reais em projeto solar

A iniciativa tem ligação com a agenda ESG global da Panasonic, que está buscando diversas ações cujo objetivo visa cumprir os objetivos ambientais da Visão Ambiental 2050. Todas as unidades desta grande empresa já contam com um sistema de verificação da conformidade da legislação ambiental vigente.

PARA VOCÊ:
FGTS pode ser usado para pagar parcelas atrasadas do imóvel

No Brasil a Panasonic compensa 100% da sua emissão de CO2 a fábrica localizada em Extrema, que é responsável pela produção de geladeiras e lavadoras da empresa. Ela foi a primeira da américa latina a adquirir o selo  Zero CO2 Emission, o qual é dado pela matriz japonesa.

A preocupação com o uso de energias limpas e a redução de desgaste ambiental tem se tornado uma das principais preocupações das indústrias. E é de grande importância as grandes empresas darem um bom exemplo.

Artigos relacionados