O que é BPA e porque ele está presente em tantos produtos plásticos?

Escrito por Bruno Teles
Publicidade

Primeiramente, você usa produtos plásticos? Bem, podemos dizer que o bisfenol A, ou simplesmente BPA, é um produto químico bastante utilizado na sua produção, especialmente se for produtos plásticos duros e transparentes. Neste sentido, podemos dizer que ele não é uma boa opção para a saúde humana.

Desde 2013, o governo dos EUA proibiu o uso do BPA em produtos plásticos para bebês, tais como mamadeiras ou embalagens de produtos infantis. Isso porque o BPA oferece um grande risco à saúde humana, especialmente por conter químicos extremamente nocivos ao corpo humano.

Sobre a decisão, a Food and Drug Administration estadunidense concluiu que a exposição de BPA é adequada somente para adultos. Entretanto, algumas agências de saúde, como a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, apontou que os efeitos adversos também podem atingir adultos.

produtos plásticos
Produtos plásticos (Reprodução: divulgação)
Publicidade

Primeiramente, podemos dizer que o BPA é uma pequena molécula feita de dois anéis de carbono ligados por oxigênio e hidrogênio em cada extremidade. Logo, o BPA pode reagir com outras moléculas de carbono, o que pode acarretar longas cadeias, unidas por pequenas ligações químicas.

BPA: um vilão presente nos produtos plásticos

No geral, basicamente todo o BPA produzido no mundo é utilizado para produzir produtos plásticos, especialmente um tipo específico chamado policarbonato. Por conta da sua estrutura, os policarbonatos não derretem em grandes temperaturas, boas opções para o mercado, por serem incrivelmente fortes.

Assim, quando os plásticos BPA são produzidos, quase todas as moléculas de BPA são quimicamente ligadas ao plástico. Sendo assim, a maior parte de BPA sai de garrafas de água ou recipientes plásticos de alimentos, o que torna a quebra do plástico mais lenta e demorada.

Publicidade

Quando expostos ao calor, os policarbonatos de BPA unem as ligações químicas e podem se romper, em um processo conhecido como hidrólise. Devido a sua estrutura resistente, os policarbonatos BPA são mais suscetíveis à hidrólise do que os plásticos tradicionais, como o polietileno.

Neste sentido, a hidrólise quebra o plástico em nível químico, o que libera uma pequena quantidade de moléculas de BPA nos ecossistemas. Em um estudo, foi averiguado que o processo de lavagem de uma garrafa de policarbonato libera cerca de 3 miligramas de BPA a cada litro de água no meio ambiente.

Apesar do BPA determinar as propriedades do material para criar produtos plásticos, uma grande preocupação dos produtores de novos produtos plásticos é trocar o BPA por outra molécula, para evitar os efeitos negativos que ela traz à população. Entretanto, será que é possível encontrá-la em tão pouco tempo?

Publicidade
Artigos relacionados