Notícias

Atualizado em 22/02/2019 às 18h15

Acadêmicos da Ufopa estimulam criatividade e autonomia em acolhidos da Casa Reviver


Crianças e adolescentes da Casa de Acolhimento Reviver, equipamento da Prefeitura de Santarém, administrado pela Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras), participaram durante esta semana de atividades recreativas proporcionadas pelo apoio de bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), do Centro de Formação Interdisciplinar da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

Crianças e adolescentes em momento de brincadeira As atividades fazem parte de um projeto que busca estimular a criatividade, participação e autonomia para crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. No primeiro dia(18), os acadêmicos explanaram sobre o projeto e realizaram uma pesquisa de campo para propor brincadeiras as crianças de acordo com suas preferências.

Dentre as demais recreações, ao longo da semana, estiveram: sessão de cinema, composição de coreografias, alongamento, brincadeiras rítmicas e tradicionais que estimularam a imaginação e fizeram os pequenos se exercitar bastante.
Ao fim de toda a animada semana houve a distribuição de lanches, brindes e fotografias que recordarão do momento especial. "Nos sentimos honrados em somar e contribuir para a formação e adaptação das crianças e adolescentes da Casa", disse Samara Tavares, participante do projeto. 

Sobre a Casa de Acolhimento Reviver
A Casa de Acolhimento Reviver foi fundada em junho de 1999. Oferece acolhimento, cuidado e espaço de desenvolvimento para grupos de crianças e adolescentes em situação de risco, negligência e abandono, cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção.

Garante privacidade, respeito aos costumes, as tradições e a diversidade dos ciclos de vida, arranjos familiares, raça/etnia, religião, gênero e orientação sexual. A Casa funciona de forma ininterrupta, durante 24h. O acolhimento é feito a partir de determinação judicial.

Geisa de Oliveira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação