Notícias

Atualizado em 28/01/2019 às 16h21

Prefeitura intensifica trabalhos em áreas com infestação pelo Aedes aegypti


A Prefeitura de Santarém, por meio da Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), tem adotado medidas para reduzir o índice de infestação predial pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zyca e chicungunya. Uma delas é intensificar a visita dos agentes de endemias, principalmente nas áreas que apresentaram índice maior de infestação predial, consideradas de alto risco, segundo o Levantamento Rápido de Índices do Aedes aegypti (LIRAa), realizado no início deste ano.

O primeiro LIRAa realizado pela Divisa em 2019 apresentou 15 bairros considerados de alto risco de infestação predial, sendo eles: Liberdade, Cambuquira, Ipanema, Nova República, Matinha, São Francisco, Vitória Régia, Floresta, Interventoria, Diamantino, Santo André, Livramento, Santana, São José Operário e Uruará.

Leia também: 

"Estamos redobrando a atenção nesses bairros, intensificando o trabalho de busca e eliminação de focos do mosquito, remanejando pessoal para fazer esse trabalho de varredura de forma mais intensa e resoluta nesses locais. Além da busca pelos focos, em cada residência, nossos agentes de endemias fazem ainda um trabalho educativo, orientando os moradores para eliminar os possíveis criadouros do mosquito, bem como informando sobre os riscos dessas doenças", explicou o coordenador da Divisa, João Alberto Coelho.

Segundo ele, o trabalho de eliminação de focos é feito com o uso de larvicida, em caso de locais com uma quantidade muito grande de larvas do mosquito, como tambores e caixas d'água, por exemplo, ou apenas virando os recipientes menores, como cascas de ovos, tampas de garrafas, dentre outros. "É importante não deixar qualquer vasilhame que possa acumular água, pois o mosquito coloca ovos em qualquer lugar que tenha mesmo que um pouco de água limpa e parada. Outra recomendação é quando usar qualquer recipiente que possa acumular água, não jogue na rua, coloque em sacos para que sejam recolhidos pelo carro coletor de lixo", ressaltou.

Ele orienta que pelo menos uma vez por semana, os moradores façam a verificação nos quintais para eliminar possíveis criadouros. "A eliminação dos criadouros ainda é a maneira mais eficaz de combate ao mosquito Aedes aegypti, pois quebra a cadeia de transmissão, eliminando o mosquito dos locais onde se reproduzem. Assim, a prevenção e as medidas de combate exigem a participação e a mobilização de toda a comunidade a partir da adoção de medidas simples, visando a interrupção do ciclo de transmissão e contaminação", finaliza o coordenador da Divisa.

Repelentes
Ainda como parte das ações de combate à dengue, zyka e chicungunya em Santarém, a Prefeitura, por meio da Semsa, continua fazendo a distribuição de repelentes para gestantes que realizam pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde (UBS's) do município. A gestante pode solicitar o repelente, a qualquer tempo, na UBS onde faz o acompanhamento gestacional. O objetivo é prevenir, evitando complicações tanto para as grávidas quanto para os bebês, durante e após a gestação.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação