Notícias

Atualizado em 17/01/2019 às 9h47

UBS’s santarenas têm intensificado vacinação contra sarampo


Como parte das ações de combate ao sarampo em Santarém e região, a Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), tem mantido abastecidas as Unidades Básicas de Saúde (UBS's) e tem intensificado a vacinação em algumas delas. É o caso da UBS do bairro Nova República, que vem disponibilizando a vacina diariamente para atender a população do bairro.

O Ministério da Saúde continua preocupado com os dados recentes da doença no Brasil. Já foram registrados mais de 10 mil casos de sarampo no país desde o surgimento do surto no início do ano passado. Os Estados do Amazonas e Roraima continuam em situação de alerta para a doença e por serem vizinhos do Pará, a preocupação do governo local é pertinente. Em Santarém, no ano passado, 110 casos foram investigados e 31 casos da doença foram confirmados.

Ainda de acordo com dados da Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa), da Semsa, no ano passado foram aplicadas 11.253 doses da vacina tríplice viral, que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola. Foram aplicadas ainda 3.495 doses da vacina Tetra viral, que imuniza contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

A coordenadora do setor de imunização da Divisa, Edna Gadelha, explicou que a maioria dos casos de sarampo investigados e confirmados no ano passado vieram de Estados vizinhos, como o Amazonas, por exemplo. Esse ano, ainda não houve nenhuma notificação de caso de sarampo em Santarém, mas de acordo com Edna Gadelha para que o município possa ser considerado livre do surto da doença é preciso que não haja nenhuma notificação de casos por pelo menos mais dois meses.

Ela informou que devem se vacinar pessoas na faixa etária de 1 ano a 49 anos de idade. A imunização contra o sarampo exige duas doses. A injeção é contraindicada apenas para gestantes, pessoas com imunidade baixa causada por alguma doença ou medicação, crianças expostas ou infectadas pelo vírus HIV e pacientes com história de crise alérgica grave após aplicação de dose anterior. "Ressaltamos que todas as nossas Unidades Básicas de Saúde estão abastecidas e preparadas para imunizar a população. Então, quem ainda não se vacinou pode procurar qualquer uma de nossas UBS's", reforçou Edna Gadelha.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação