Notícias

Atualizado em 31/01/2018 às 8h33

Mais de 200 usuários do Centro Pop foram inseridos no mercado de trabalho em 4 anos


Desde a inauguração, no dia 31 de janeiro de 2014, o Centro Pop Dom Lino Vombommel, (Centro de referência e atendimento especializado à população adulta em situação de rua), viabilizou a inserção no mercado de trabalho de 204 usuários, com faixa etária entre 23 a 60 anos. Os atendidos são de cidades do Pará, de outros Estados, inclusive de outros países como Venezuela, Colômbia e da Alemanha.

Um desses inclusos no mercado de trabalho em 2017 é Ezelfran Carvalho Alvarenga, de 29 anos, natural de Santarém. Procurou o equipamento por demanda espontânea em 19 de junho de 2017. Na ocasião, o usuário estava com a documentação completa, bem como a companheira dele, Bianca Balbino Silva. Contudo, ambos estavam em situação de rua por relatarem situações de risco social, conflitos familiares e desemprego.

Ezelfran Carvalho Alvarenga, de 29 anos, trabalha na Semsa
No Centro Pop, tanto Ezelfran como a companheira receberam atendimentos técnicos de profissionais da psicologia, serviço social e pedagogia, foram encaminhados para a rede de garantias de direitos e foram inseridos no Cadastro Único, além de terem participado das atividades da formação humana para reconstrução da autonomia.
Após atividades e atendimentos técnicos realizados no Centro Pop, o usuário foi a procura de trabalho durante o período diurno. Para tal, o Centro Pop construiu junto ao usuário o currículo profissional dele, onde o mesmo e a esposa tomavam café da manhã, e Elzefran saía para distribuir currículos e retornava para almoçar no Centro Pop.

Depois de entregar o currículo em algumas instuições privadas e públicas, após rigoroso processo de seleção de pessoas, o usuário Elzefran foi contratado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) na função de serviços gerais na Unidade Básica de Saúde (UBS) Floresta.

Atualmente, Ezelfran e a companheira não estão em situação de rua, permanecem em união estável e moram em casa alugada. A esposa Bianca Balbino cuida da filha Laura que é recém-nascida. "Eu já conhecia os serviços do Centro Pop do Ceará quando fui conhecer minha esposa e tive que viver nas ruas com ela devido a problemas familiares. Foi quando ela não aguentava nos ver naquela situação, correndo riscos, e pediu para que viéssemos pra minha terra. Infelizmente, quando chegamos aqui não deu certo para vivermos com minha família e foi então que tivemos que ir para as ruas novamente. Aí, procurei o Centro Pop de Santarém e lá o pessoal foi super atencioso, a coordenação em geral, todos deram muita atenção, as pessoas me receberam muito bem, eu não tenho do que me queixar, o Centro Pop deu apoio muito grande para poder conseguir esse trabalho, mas não foi de forma direta, mas foi em que eles puderam me ajudar, devido às regras do equipamento, pois sei que se eles pudessem teriam me ajudado a conseguir um trabalho. O Centro me deu as condições para conseguir um trabalho, me ajudando com o currículo, como participar de uma entrevista de trabalho. Quem mora na rua, tem que escolher ir atrás de trabalho ou ter o que comer, mas o Centro Pop ele me ajudou lá eu tomava café, almoço, lanche da tarde, eu distribui muitos currículos, e passei por todos os processos necessários para conseguir a vaga", disse o ex-usuário do Centro Pop, Ezelfran Carvalho Alvarenga.

"É muito importante destacarmos as ações desenvolvidas pelo Centro Pop ao longo desses 4 anos, fico feliz com os resultados alcançados com essa população em situação de rua, nós estamos restaurando vínculos, ajudando na inserção no mercado de trabalho, o retorno a família, o acolhimento diário, são muitas conquistas e que pretendemos aprimorar cada vez mais, e desejamos que a história do Ezelfran possa servir de exemplos para os demais usuários", afirmou Celsa Brito, secretária Municipal de Trabalho e Assistência Social.

A programação de aniversário do Centro Pop Dom Lino Vombommel, será realizada na sexta-feira (2), a partir das 8h, na sede do Centro.

Sobre
O Centro Pop atende a população em situação de rua, que se caracteriza como um grupo populacional heterogêneo que possui em comum a pobreza extrema, os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados e a inexistência de moradia convencional regular, e que utiliza logradouros públicos e as áreas degradadas como espaço de moradia e de sustento, de forma temporária ou permanente, bem como moradia provisória, segundo o Decreto nº 7053/2009 (art. 1º, Parágrafo Único) que institui a existência desta política no âmbito da Proteção Social Especial de Média Complexidade do Sistema Único de Assistência Social (Suas), que oferta os serviços de Abordagem Social de rua, Cuidados de Higiene e Alimentação, Triagem, Trabalho Social, encaminhamentos para a rede de Proteção Social, Saúde, Educação e Moradia. Dinâmica de Vivências e oficinas que estimulem a autonomia e participação social dos usuários, também são realizadas no Centro Pop. As atividades trabalham ainda na sensibilização e orientação das pessoas e famílias em situação de rua, e encaminhamentos para inserção nos Programas Sociais por meio do – CadÚnico.

O acesso do usuário aos serviços ofertados por este equipamento de referência acontece através de Demanda Espontânea; Abordagem Social de Rua e Encaminhamento de outros serviços, programas ou projetos, tendo seu horário de funcionamento de 8h às 18h, de segunda-feira à sexta-feira, onde cabe ao usuário decidir se quer ou não participar desta unidade de referência especializada.

O Centro Pop dispõe de uma equipe técnica com Psicólogo, Pedagogo, Assistente Social e sociólogo, assim o usuário é acolhido pela equipe como um todo e em seguida ocorre a escuta qualificada pelos técnicos do equipamento para identificar se o mesmo é ou não população de rua, assim se o usuário se enquadrar no perfil de população em situação de rua é feito o cadastro do mesmo junto a um dos técnicos e se começa a construção do PIA (Plano Individual de Atendimento), sendo identificado as demandas que o usuário possui, com isso é dirigido pela equipe a todos ou a alguns dos Processos (Cuidados Básicos e Saúde, Documentação e Cidadania, Educação e Formação Humana, Vida em Sociedade) que envolvem suas demandas.

Grande parte da população em situação de rua não tem nenhum tipo de trabalho, seja ele formal ou informal, assim a equipe, junto ao usuário, procura contribuir na construção de novos projetos de vida, respeitando as escolhas e especificidades de cada atendimento, onde dentro deste viés a inserção no mercado de trabalho surge como uma das formas de autonomia pessoal, assim é trabalhada em algumas atividades diárias a sondagem escolar, inscrições gratuitas em cursos de capacitação para o mercado de trabalho, produção de currículos, oficinas sobre entrevista de trabalho e geração de renda, documentação laboral entre outros passos que o Centro Pop realiza junto ao usuário.

Após o usuário conseguir se inserir no mercado de trabalho e ter todas as outras demandas sanadas é feito um desligamento gradativo do equipamento Centro Pop, com isso o mesmo passa a ser encaminhado para o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de georreferenciamento do usuário, deixando a Proteção Social Especial de Média Complexidade e indo participar dos atendimentos da Proteção Social Básica, assim o mesmo não deixa de ser assistido pela rede Socioassistencial do Município de Santarém.

Centro Pop está localizado na Trav. Moraes Sarmento, 800, entre as avenidas Marechal Rondon e Presidente Vargas, Bairro Santa Clara, funciona de segunda a sexta-feira das 8h ás 18h.

Geisa de Oliveira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação