Notícias

Atualizado em 20/01/2018 às 16h14

População de Araparí é ouvida para o combate à pesca predatória


Com o intuito de conhecer a realidade e articular estratégias para combater a pesca predatória que atinge os rios da região, a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), reuniu nesta sexta-feira (19) com comunitários de Araparí, na região do Lago Grande.

Durante o encontro, o vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Região do Lago Grande, Roberto Marinho, relatou que a área possui elevada abundância de pescado, mas com a presença de geleiras que realizam principalmente a pesca por arrastão as espécies acabaram ficando escassas.

"Nunca tivemos a presença de um órgão como a Semma em nossas comunidades. Também queremos contar com o apoio das demais instituições e que esse problemas seja resolvido, pois nossas comunidades não podem ficar sem esse alimento", destacou Roberto Marinho.

A técnica em área protegidas da Semma, Gilvanice Trindade, informou que é necessário fazer primeiramente um levantamento juntamente com os demais órgãos responsáveis sobre a área, como o Incra e Ibama, para verificar as competências de ações e numa possível parceria institucional articular ações ambientais.

"Esse contato com a comunidade é fundamental para termos um diagnóstico sobre o que os moradores estão enfrentando e dentro das atribuições do município, poderemos verificar a possibilidade de traçar intervenções com a educação ambiental e a fiscalização", informou a técnica de áreas protegidas da Semma.

Saiba mais:

Pesca predatória é crime. Conforme a Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98, dependendo das circunstâncias, dentre outras punições, o criminoso estará sujeito a multas, além da apreensão de equipamentos e embarcação.

A Semma ressalta que, para identificar os envolvidos, quer contar com a ajuda da população que pode registrar o flagrante de qualquer crime ambiental com fotos, ou vídeos, ou informar os nomes dos envolvidos. Além disso, é necessário que o cidadão formalize as denúncias na Semma, na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), ou no Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama).

Júlio C. Guimarães Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação