Notícias

Atualizado em 01/01/2019 às 21h29

Helder toma posse em Santarém e reafirma compromisso com oeste paraense


"Vamos ter o compromisso de afirmar e demonstrar, que daqui para frente nós iremos construir uma nova relação do governo do estado com os municípios mais distantes. Vamos estar mais presentes. Nosso povo não aceita mais isso". A frase é do governador Helder Barbalho, que tomou posse nesta noite de terça-feira, 1º, em Santarém. O ato público de posse aconteceu na avenida Adriano Pimentel, em frente ao Centro Cultural João Fona, e foi aberto à toda população.

A terceira cerimônia de posse do governador do estado do Pará, Helder Zahluth Barbalho, e do vice Lúcio Vale ocorreu em Santarém após a mesma posse simbólica ter sido realizada em Marabá. O ato solene oficial foi realizado pela manhã na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), em Belém, onde houve também a transmissão da faixa governamental no Palácio Lauro Sodré.

Em Santarém, governador e vice-governador foram recebidos no aeroporto Maestro Wilson Fonseca pelo Prefeito Nélio Aguiar, primeira-dama municipal Celsa Brito, vice-prefeito José Maria Tapajós, secretários municipais, políticos, autoridades do estado e de outros municípios, amigos e a sociedade civil organizada.

Após receber as primeiras honrarias militares no aeroporto, Helder seguiu para o Centro Cultural João Fona. Após o Hino Nacional, executado pela Banda de Música da Polícia Militar, o Prefeito de Santarém Nélio Aguiar saudou o novo governador, o vice-governador, as primeiras – damas presentes, as demais autoridades jurídicas, religiosas, empresários, profissionais liberais, representantes da sociedade civil organizada, presidentes de associações de bairros e a imprensa.

Nélio iniciou sua fala afirmando que as palavras de recepção seriam democracia e esperança. "Democracia porque estamos vivendo o resultado do exercício da democracia, patrimônio maior da cidadania. Aqui estão os representantes do povo paraense, do povo do Tapajós e do povo de Santarém. A vossas excelências, eu digo: o nosso povo tem 'esperança'. Tem esperança de inclusão, de sair do esquecimento, de receber educação, saúde, infraestrutura, segurança e saneamento de qualidade. Esperança de ser valorizado, pois sabemos de nossa importância e contribuição para o crescimento e desenvolvimento deste estado tão gigante e rico", disse o prefeito.

Nélio pediu também que o governador Helder Barbalho e o vice-governador Lúcio Vale façam um governo com eficiência, transparência e humildade. "Santarém hoje é o exemplo de obras inacabadas que se arrastam por décadas ou mesmo estão abandonadas, ou nem chegaram a sair do papel. E dentro desse quadro clínico que a cada dia se agrava, eu peço ao nosso governador e ao nosso vice-governador que peçam aos seus secretários que sempre deixem as portas abertas aos prefeitos do Tapajós, da Calha Norte, do Baixo Amazonas e do Xingu. Essa porta aberta simboliza esperança e será o primeiro passo para a busca das soluções de nossos problemas históricos", concluiu.

Em seguida, o governador Helder Barbalho recebeu das mãos da estudante Kamyla Gomes Ciesca, de 9 anos, o símbolo principal do Governador do Estado do Pará, a faixa governamental.

Com um discurso de mudanças e compromisso com o Pará, o governador iniciou sua fala saudando os cidadãos do Tapajós e do Xingu e agradeceu a Deus por ter sido escolhido pelo povo do Pará para governar o estado. Disse ter esperança em dias melhores para o estado e salientou a questão do abandono em que o povo do Baixo Amazonas se encontra.

"Não é mais possível continuar com a situação de abandono com que os senhores dessa região tem sido tratados. Este abandono proporcionou com que o sentimento de afastamento se potencializasse a ponto de quererem a criação do Estado do Tapajós. No entanto, aqueles que clamaram pela criação é porque não toleram mais a situação de abandono. Daqui para frente afirmo a responsabilidade e determinação de efetivamente fazer a integração do nosso estado", garantiu Helder.

O governador reafirmou o compromisso de campanha em gerar emprego e renda para a população paraense e em especial ao povo do Tapajós. E discorreu sobre vários pontos críticos que precisam de melhorias. "Sei dos desafios e da potencialidade desta região. Não mediremos esforços para fazer com que o agronegócio e a agricultura evoluam e gerem emprego e renda. Potencializarei a atividade turística para que o turismo traga desenvolvimento, valorizando nossas belezas naturais. Trabalharei para que nossos portos sejam concluídos e que nossas rodovias sejam trafegáveis. Lutarei ao lado de vocês para que o governo federal conclua o asfaltamento da transamazônica", ressaltou.

Ainda em seu discurso, o governador afirmou que vai priorizar a construção do Hospital Regional da Calha Norte e finalizar a do Tapajós. Helder também disse que vai concluir muitas obras inacabadas e ainda nem iniciadas como o Hospital Materno Infantil em Santarém, o ginásio poliesportivo, o terminal hidroviário, o estádio do Colosso e o Centro de Convenções.

O governador encerrou agradecendo a confiança de cada cidadão que votou nas urnas e pediu para que juntos possam debater questões estratégicas para a qualidade de vida, buscando soluções para a dramática situação da energia elétrica.

A cerimônia finalizou com o Hino do Estado do Pará. Logo em seguida, o governador e vice-governador cumprimentaram o público, as autoridades presentes e concederam entrevista à imprensa.

Sobre o novo governador
Helder Zahluth Barbalho nasceu em 18 de maio de 1979. Filho do ex-governador e senador reeleito Jader Barbalho com a deputada federal reeleita Elcione Barbalho. É casado com Daniela Barbalho. Possui formação no curso de Administração pela Universidade da Amazônia e pós-graduação com MBA Executivo em gestão pública pela Fundação Getúlio Vargas.

Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), iniciou a carreira política em 2000 como vereador de Ananindeua, segundo município mais populoso do Pará, sendo o mais votado. Em 2002, elegeu-se deputado estadual, sendo também o mais votado para o cargo no Pará. Em 2004, foi eleito prefeito de Ananindeua, com apenas 25 anos de idade, e reeleito em 2008.

Foi ministro da Pesca e Aquicultura, ministro-chefe da Secretaria Nacional dos Portos, ministro da Integração Nacional do Brasil.

Alanda Matos Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação