Notícias

Atualizado em 20/11/2017 às 17h58

Convênio disponibilizará R$ 380 mil para ações de educação ambiental em Santarém


Sensibilizar para os cuidados com o lixo é objetivo do “Projeto Lixo Legal” que será atendido pelo convênio assinado na manhã desta segunda-feira (20), entre Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), e Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Ao todo, a cooperação financeira prevê a destinação total de R$ 380 mil para intervenções socioambientais em Santarém.

Inicialmente, serão beneficiados os bairros Área Verde, Diamantino, Santo André, Nova Vitória, Elcione Barbalho, Residencial Salvação, Nova República e Aeroporto Velho. Além disso, serão beneficiadas as comunidade quilombola Bom Jardim e o distrito de Alter do Chão.

Segundo o superintendente da Funasa, Gilvane Aguiar, a ideia é que os moradores desses bairros e comunidades possam selecionar os diferentes tipos de lixo em casa e assim direcionar os resíduos para os Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s), formados por cooperativas de reciclagem de lixo.

“Inicialmente, vamos atingir 15% da população do município, através do trabalho de educação ambiental, a fim de motivar a população sobre a importâncias da destinação correta dos resíduos, fortalecendo e valorizando os cadadores de lixo”, informou o superintendente regional da Funasa.

“A iniciativa pretende divulgar os conceitos da Lei Federal Nº 12.305/2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos quanto ao uso, armazenamento, reciclagem e coleta seletiva de lixo; promover a coleta seletiva e aplicar estratégias de resgate à ligação do homem com o meio ambiente”, informou a secretária de Meio Ambiente, Vânia Portela.

O prefeito Nélio Aguiar destacou a importância da parceria com a Funasa, observando que é um desafio para Santarém melhorar o sistema de aterro sanitário, uma vez que o aterro de Perema foi instalado numa área próximo a mananciais. “Esse é um primeiro passo, pois na medida em que desenvolvermos a proposta, entraremos com uma nova etapa para ampliar o sistema de coleta seletiva para toda a cidade”.

Os trabalhos devem iniciar já no primeiro semestre de 2018 com atividades que serão previamente organizadas junto às associações de moradores com datas, locais e horários que serão definidos.

As ações da mobilização serão promovidas por meio de palestras, campanhas educativas, visitas domiciliares porta a porta com ênfase na coleta seletiva dos resíduos sólidos que deverão alcançar 59.270 pessoas e aproximadamente 14.818 famílias.

Júlio C. Guimarães Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação