Notícias

Atualizado em 27/08/2019 às 11h05

Orquestras mocoronga e fluminense encantam público na orla fluvial de Santarém

"O repertório executado durante a apresentação foi baseado na música amazônica e composições da MPB"


A "Orquestra Maré do Amanhã" (Rio de Janeiro – RJ) e "Orquestra Filarmônica de Santarém" (Santarém – PA) encantaram o público que foi prestigiar a apresentação na noite desta segunda-feira (26) às proximidades do letreiro "Eu amo Santarém", na orla fluvial de Santarém. O encontro inédito contou com a parceria da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semc).

Segundo o coordenador e fundador da Orquestra Maré do Amanhã, Carlos Eduardo Prazeres, a instituição musical conta com 40 integrantes titulares. Os músicos acabam sendo multiplicadores, sendo professores na comunidade.

Atualmente, são musicalizadas 4 mil crianças da pré-escola e mais 320 do ensino fundamental. São crianças que entram em duas orquestras infantis, em duas escolas primárias, até chegar na orquestra profissionalizante.

"A música pode proporcionar tudo. Ela passa no coração das crianças de forma direta, ela não tem filtro pra bloquear. Quando a criança começa a ter contato com a música que é uma atividade que disciplina que dá à ela noção de conjunto, respeito ao outro, tem que ouvir o próximo, tem que ter atenção, foco, isso reflete no processo de ensino deles de uma forma assombrosa", ressaltou Carlos Eduardo Prazeres.

Leia também:

O secretário municipal de Cultura de Santarém, Luís Alberto Pixica, informou que a parceria se deu com a visita do conjunto musical pela região: "A apresentação foi magnífica. Aproveitando a passagem da Orquestra Maré do Amanhã não poderíamos deixar de fazer esse intercambio cultural. Pudemos trocar ideias, experiências para crescer cada vez mais com a cultura brasileira".

O repertório executado durante à apresentação foi baseado em música amazônica e composições da Música Popular Brasileira (MPB).

A apresentação contou com a regência do Maestro Felipe Kochem (Orquestra Maré do Amanhã) e do Maestro Rafael Brito (Orquestra Filarmônica de Santarém).

Orquestra Maré do Amanhã

A Orquestra Maré do Amanhã, braço profissionalizante cujo diferencial é não ser apenas um projeto social, mas oferecer uma oportunidade real de mudança de vida para seus alunos, preparando cada um deles para o mercado de trabalho, enquanto evita que sejam arregimentados pelo tráfico de drogas.

Atualmente é formada por 40 integrantes na faixa etária de 13 e 21 anos de idade e moradores do Complexo da Maré.

Apresentou nos mais prestigiados palcos do Rio de Janeiro, como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Sala Cecília Meireles, a Cidade das Artes, o CCBB, o Teatro do SESI, entre outros. Além disso, o grupo já foi a orquestra residente do Festival de Música Barroca de Alcântara, no Maranhão, apresentando-se no Theatro Arthur Azevedo.

Em 2015, nove de seus alunos integraram a Orquestra Binacional Brasil X Venezuela no Festival Villa-Lobos, com o conceituado El Sistema, em Caracas. Em 2016, desfilou junto à bateria da Beija-Flor de Nilópolis, com o enredo sobre o Marquês de Sapucaí.

Graças ao toque especial da Maré do Amanhã, a bateria da escola recebeu o Estandarte de Ouro pela primeira vez.
Ainda em 2016, realizou uma exitosa turnê pelo Nordeste, apresentando-se para crianças de escolas públicas de Natal, Recife, Maceió e Aracaju, além de fazer uma apresentação memorável no Teatro Deodoro.

No ano 2017 a orquestra recebeu um convite especial de Sua Santidade, Papa Francisco, para uma apresentação no Vaticano no Evento Trem das Crianças. Ao final do ano foi convidada pela cantora Anita para o Reveillon na Praia de Copacabana, para um público estimado de 2,5 milhões de espectadores.

Além de Anita a orquestra já se apresentou com artistas como Gilberto Gil, Elza Soares, Pitty, Leila Pinheiro, Nelson Sargento, Maria Rita, entre outros.

Júlio César Antunes Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação