Notícias

Atualizado em 24/08/2019 às 8h45

Programa ‘Tem Saída Tapajós’ objetiva inserir vítimas de violência doméstica no mercado de trabalho

O objetivo do "Tem Saída Tapajós" é ofertar autonomia financeira e empregabilidade da mulher em situação de violência doméstica em Santarém, por meio de encaminhamento pelo Sistema de Justiça para empresas cadastradas previamente na Prefeitura por meio da Secretaria de Trabalho e Assistência Social.

Serão atendidas pelo programa, mulheres em situação de qualquer tipo de violência prevista na Lei Maria da Penha e que ingressaram no Sistema de Justiça.

De acordo com a juíza titular da V.V.D., Carolina Cerqueira de Miranda Maia, o lançamento desse programa já iniciou com um promissor indicativo a contratação de duas mulheres. "Esses são exemplos que deverão ser seguidos por outras vítimas para que não se mantenham no ciclo da violência por conta da dependência econômica que têm de seus agressores. Por meio do projeto nós queremos ir além da demanda jurídica dessa mulher, e assim, dar a ela um suporte integral, para que ela busque a partir da sua autonomia financeira, a sua autonomia de vida, sua autoestima e dos seus filhos, e assim, siga sua vida longe da violência. Pontuou a Juíza.

"Infelizmente muitas de nossas usuárias ainda permanecem na relação por conta da violência Patrimonial, pois elas se tornam dependentes econômicas e permitem viver com essa violação de direitos temendo não conseguir manter sua família longe do agressor. Com o lançamento desse programa cremos que será uma oportunidade delas se encorajarem e buscar os caminhos que iremos indicar para que elas conquistem sua autonomia financeira", destacou a Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Atendimento á Mulher- Maria do Pará Diany Castro.

A secretária Municipal de Trabalho e Assistência Social Celsa Brito disse que a Prefeitura por meio do Acessuas Trabalho e o Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher Maria do Pará estarão juntos para trabalhar ainda mais com as vítimas de violência doméstica para que elas possam se libertar de uma situação que só traz muito sofrimento. "O Centro Maria do Pará já trabalha o empoderamento feminino desde o acolhimento dessa vítima até que ela possa se especializar por meio de atendimentos multiprofissionais, cursos e conquistar sua autonomia de vida e o Acessuas irá também montar turmas para atendê-las e prepará-las por meio de oficinas e encaminhamentos para cursos e que sejam absolvidas no mundo do trabalho e com isso conquistem a libertação da violência doméstica."

A juíza Carolina Cerqueira de Miranda Maia observou que no início de projeto, apenas duas empresas aderiram a Rede CR Supermercados e Atacadão. E que outras empresas que tenham interesse de contribuir absorvendo a mão de obra podem procurar um dos parceiros listados abaixo, para fazer adesão.

• Poder Judiciário;
• Ministério Público;
• Defensoria Pública;
• Prefeitura de Santarém/Semtras;
• OAB/Subseção Santarém;
• Ministério do Trabalho;
• Sistema "S" (SESC, SENAI, SENAR, SENAC, SEST SENAT);
• Profissionaliza.
• Sine.

Geisa de Oliveira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação