Notícias

Atualizado em 23/08/2019 às 15h57

Identidade visual da Semana da Pátria sugere práticas inspiradoras à comunidade escolar

A produção da identidade visual da Semana da Pátria e do XIII Festival de Bandas e Fanfarras deste ano foi concebida na comunidade Terra Rica, na BR - 163, Km 67, na Floresta Nacional do Tapajós. A árvore que protagoniza a imagem é uma sumaumeira filhote (Samaúma = Ceiba pentandra, da Família Bombacaceae). As crianças que aparecem na imagem: Pietro Daniel dos santos Freitas (4), Ana Sophia Campos Pereira (3) e Gabrielly e Silva Pimentel (3) estudantes do Centro Municipal de Educação Infantil José Procópio, no bairro Santana. A comissão da Semana da Pátria providenciou às autorizações legais para exibição da imagem das crianças, inclusive a permissão dos pais.

O coordenador geral da Semana da Pátria, da Secretaria Municipal de Educação, professor Marcos Gentil interpretou a identidade visual e segundo ele, a peça permite múltiplos significados, concebendo a escola para além dos seus muros. "A escola precisa se conectar com o meio ambiente, compreendê-la como um laboratório vivo de conteúdos", ressaltou.

Gentil disse que é com essa dimensão múltipla que a Secretaria de Educação oferece um tema necessário e urgente à Semana da Pátria, sinalizando com práticas pedagógicas que estimulem à construção de uma consciência sensível as questões ambientais. Logo a presença da Samaúma, árvore lendária da Amazônia, presente na identidade visual faz refletir sobre a condição humana e dependência da natureza, para reforçar este cenário de contemplação e encantamento com o meio ambiente e crianças aparecem como condutoras e multiplicadoras desta mensagem de vida. Para Marcos Gentil, as reflexões deste ano devem estimular as escolas a potencializarem suas atividades pedagógicas com cunho ambiental e ao mesmo tempo trabalhar valores que aperfeiçoam a cidadania. "Isto significa também a ampliação da compreensão de mundo, de natureza, e a valorização do que é fundamental à vida e a convivência com o outro", destacou.

A Secretária de Educação de Santarém, Mara Belo enfatizou que isso passa também pelo respeito e pela conexão com o meio ambiente, com tudo o que faz a vida ter sentido. "São valores que a escola precisa resgatar, potencializar e ampliar por meio de suas práticas pedagógicas de inspiração e de fortalecimento da cidadania", observou.

Belo explicou que o olhar de encantamento das crianças em direção ao infinito, em um ambiente natural, como protagonistas reais, a grande árvore, a mata representam um contexto diverso. A secretária de educação definiu a natureza como uma magia, que permite entender a educação como um processo, para a vida toda, que atravessa gerações, tempo, espaço e reflete a condição enquanto humano e cidadãos, participantes de uma comunidade e como tal, responsáveis pela natureza, atravessada muitas vezes por interesses que a ameaçam. "Mas enquanto educadores que possamos discutir, refletir, a exemplo das crianças, colocar-nos em conexão com a natureza, reconhecendo a nossa inferioridade e a nossa condição de simples aprendizes", ressaltou. Continuou Mara Belo dizendo que precisamos entender que a natureza é soberana e uma das reflexões que fica a partir da Semana da Pátria de 2019 é que somos responsáveis pela continuidade da nossa permanência aqui, sendo este um dos principais aprendizados.

Sobre o tema deste ano, Marcos Gentil disse que conceber a escola como um lugar de inspiração, onde se devem realizar atividades dentro do espaço em que se atua, pois muitas vezes se pensa no meio ambiente a partir de ações mais amplas, com impactos maiores. Para ele, isso é importante, assim também como pensar a partir do lugar onde se está e como as pequenas ações que podem impactar o lugar onde se vive, onde se tem influência, a exemplo da escola onde se exercem influências sobre crianças, jovens e adultos. "Ações que permitam reforçar a necessidade e importância do meio ambiente e tudo isso pode inspirar pessoas que tenham outros alcances a fazer muito mais pela questão ambiental", enfatizou.

Marcos Gentil explicou a origem da identidade visual e segundo ele, o ponto de partida foi à visita que a Secretária de Educação Mara Belo realizou a Unidade de Educação Infantil José Procópio, no bairro Santana. Na ocasião ocorria a socialização de atividades produzidas pelas crianças e uma das atividades chamou a atenção, pois tratava basicamente da ideia central que ajudou a equipe a formatar o tema, elegendo a instituição escolar como um espaço de inspiração depois de diversas discussões. Gentil disse que a Semana da Pátria em Santarém é resultado de um trabalho coletivo, que conta com a participação de pessoas sensíveis a questões importantes e que também acreditam que por meio da educação é possível melhorar à vida das pessoas e construir um mundo melhor.
A identidade visual e o tema da Semana da Pátria de 2019, portanto, convidam a comunidade escolar e a sociedade de modo geral a se inspirar e compartilhar as boas ideais, além da necessária sensibilidade e generosidade com todos os seres vivos, trabalhando-se continuadamente na formação dessa consciência ambiental, em benefício da vida e da preservação da natureza.

Ednaldo Rodrigues Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação