Notícias

Atualizado em 31/05/2019 às 12h52

Confraternização do Programa Família Acolhedora é marcado por compartilhamento de histórias; conheça

O Programa Família Acolhedora (PFA), ligado à Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras) da Prefeitura de Santarém realizou nesta sexta-feira (31), uma confraternização ainda em alusão ao Dia das Mães e ao Dia da Família. Na ocasião, foram compartilhadas histórias dee acolhimento já vivenmciadas pelas famílias cadastradas no programa.

Atualmente, o PFA conta com sete famílias aptas a realizarem o acolhimento familiar provisório. No momento um bebê encontra-se no acolhimento.

A dona de casa Sebastiana Santos, que tem duas filhas, uma de 19 e outra de 17 anos está há dois meses cadastrada no programa. Ao finalizar o procedimento de inclusão ela foi agraciada com o acolhimento de um bebê que na época tinha dois meses. "Tomei a decisão para ajudar essas crianças que necessitam desse apoio após conhecer o programa. Nossa vida mudou com o convívio de uma criança em nosso lar, o bebê nos trouxe muita alegria. É gratificante estar com ele, todos nós estamos felizes", confidenciou Sebastiana.

A coordenadora do Programa, Altair Miranda, contou um pouco das histórias desses anos de trabalho e destacou que o objetivo do acolhimento familiar é o retorno da criança e adolescente à família biológica. "Durante o período de afastamento todos os esforços são empreendidos para que os vínculos com a família biológica sejam mantidos. Os familiares recebem todo acompanhamento psicossocial para auxílio e superação das situações que levaram ao acolhimento. Quando mesmo após esses esforços o retorno à família biológica não se mostra possível, a criança é encaminhada para adoção para uma família que esteja devidamente habilitada e inscrita no Cadastro Nacional de Adoção".

Altair agradeceu as 7 famílias que se dispuseram fazer parte do programa. "São famílias muito importantes nesse processo. As crianças e adolescentes necessitam do nosso apoio, elas não são responsáveis pela situação em que se encontram" Pontuou.

Em 2018 passaram pelo Programa Família Acolhedora o total de 14 crianças com faxa etária entre 0 a 13 anos. Na época, 13 famílias estavam cadastradas no programa.

Nos cinco primeiros meses de 2019 foram realizados 3 acolhimentos de crianças, dois pertenciam a mesma família e somente um recém-nascido de 4 meses está em acolhimento.

O Programa Família Acolhedora (PFA)
Implantado em Santarém em 2014, é um programa que possibilita o acolhimento provisório de crianças e adolescentes de 0 a 18 anos incompletos afastados da família biológica por determinação judicial. Essas crianças e adolescentes são inseridas em famílias cadastradas selecionadas, enquanto a família biológica também chamada de família nuclear é acompanhada pela equipe técnica do serviço.

Para tornar-se uma Família Acolhedora é preciso atender aos critérios estabelecidos pela justiça: ser maior de 21 anos; não exigir distinção de cor, raça ou credo do acolhido; não responder a processos judiciais ou ter problemas com drogadição. A família precisa desempenhar a função de ser doadora de amor, afeto e atenção para as crianças ou adolescentes inseridas no Programa por decisão judicial. Os interessados devem procurar a sala do Programa, no prédio da Semtras localizado na Avenida Sérgio Henn, nº 838 – Aeroporto Velho.

Geisa de Oliveira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação