Notícias

Atualizado em 20/05/2019 às 19h40

Feira da Produção Familiar será permanente após sucesso em vendas e de público


Grupo Bailado de Carimbó com organizadores do evento Em sua primeira edição, a Feira da Produção Familiar do Oeste do Pará já superou as expectativas dos produtores e organizadores. Para o representante da Consulte, Roberto Sardinha, os produtores rurais atingiram uma média de mais de 70% da expectativa de venda por isso a organização entendeu a necessidade de transformar a feira em um evento permanente.

Titulares da pastas da Semap Bruno Costa, Semtur Diego Pinho, representante da Consulte Roberto Sardinha e produtoras de pimenta do Tabocal"É um resultado muito importante, pois a gente viu que deu certo e que o local é apropriado. Então, depois dessa, vamos transformar em uma feira semanal permanente, a gente vai realizar pelo menos uma vez por semana, e vai passar a se chamar 'Feira Tapajós'", disse.

O evento é fruto da parceria entre a Prefeitura de Santarém, por meio das Secretarias Municipais de Agricultura e Pesca (Semap), Turismo (Semtur) e Cultura (Semc), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) através do Serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) por meio da Consulte e Rio Tapajós Shopping.

Leia também:

Para o secretário Municipal de Agricultura e Pesca de Santarém Bruno Costa, o evento é importantíssimo para os agricultores de Santarém. Isso porque, além de valorizar os produtos, dá oportunidade de comercialização. Por isso, a necessidade de tornar a Feira permanente.

"Realmente, esse é um ponta pé inicial. A partir dessa experiência, nós queremos fixar o evento todas as terças-feiras nesse local para que a população, que visita o shopping ou mora nas adjacências, possa conhecer os produtos dos agricultores, fortalecendo esse trabalho. Mas a intenção maior e poder ampliar para outros locais.", disse Bruno Costa.

Andreia Bonato apoveitou a Feira para comercializar os molhos de pimenra, tradição de sua famíliaNos três dias do evento, 33 produtores puderam expor e comercializar. Entre eles, a agricultura Andreia Bonato, que levou molhos de pimenta para exposição e vendeu muito mais do que esperava. "Realmente superou a expectativa. Aqui, a gente teve um aumento de 40% em cima do que vendemos normalmente nas feiras", disse.

A família da Andreia trabalha com pimentas desde 2014 na comunidade Tabocal. Ela conta que a iniciativa foi muito importante para ela que pretende transformar a produção na principal fonte de renda da família.

Além de pimentas, frutas, verduras, pratos típicos da culinária Tapajônica, plantas naturais e artesanatos estavam em exposição. Todos, produtos locais.

Produtoras do Irurama A Luciene Vasconcelos é integrante do grupo de artesãos da comunidade Irurama que fica na região do Eixo Forte. Ela conta que atualmente 20 pessoas trabalham com artesanatos na comunidade e a maioria depende da venda desses produtos para sustentar a família.

"Nós tiramos a matéria prima da natureza e confeccionamos com nossas próprias mãos. Essa é a fonte de renda de muitos de nós", disse Luciene.

O secretário Municipal de Turismo Diego Pinho avaliou como positiva a realização da Feira. Ele afirmou que o evento ajuda a fortalecer o Turismo de Base Comunitária. "Estamos fortalecendo a identidade cultural das nossas comunidades. Cada item em exposição desperta o interesse e a curiosidade de quem vêm aqui e dá oportunidade para que as pessoas possam entender a relevância e o valor do turismo de base comunitária", disse Diego Pinho.

Quitéria Lima a e filha Valéria aprovaram a feira Quitéria Lima ia junto com a filha Valéria para o shopping aproveitar o domingo à noite, mas se encantou mesmo foi com o evento realizado no estacionamento. A parte preferida dela foi uma casa de Farinha em exposição. Ela é pernambucana, mas já vive no Pará há muitos anos. Disse que a estrutura montada no estacionamento do shopping a fez lembrar os tempos de infância. "Eu ficava o tempo todo na casa de farinha e pegava com a mão pra comer. Até hoje gosto muito de farinha", lembrou.

Mãe e filha aproveitaram para registrar o momento. "A gente gosta muito aqui do Pará. Somos apaixonadas pela cultura daqui e ficamos muito felizes em poder encontrar tudo aqui nessa Feira da Produção Familiar. Gostamos muito. Nota 10. Tem que fazer de novo", disse Valéria Lima.

O prefeito Nélio Aguiar prestigiou a Feira e gostou do que viu. Ele destacou a oportunidade que os produtores têm para expor seus produtos e gerar renda. "O espaço foi aprovado. A Feira é rica em diversidade. Temos aqui do artesanato, passando pela farinha, pimenta, entre outros produtos. O agricultor tem a oportunidade de vender seus produtos e gerar renda para seu sustento e investimento em seu negócio. Dessa forma, a agricultura familiar sai fortalecida e a nossa população ganha com mais uma opção de Feira", argumentou Nélio Aguiar.

Além dos organizadores, a Primeira Feira da Produção Familiar do Oeste do Pará tem o apoio da empresa SuperCOMAM, TSA Indústria, Emater/PA, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e de Pesca, Banco da Amazônia e Amazônia Florescer. O encerramento da Feira foi marcado por uma apresentação bem animada do grupo Bailados do Carimbó.


Acompanhe as ações da Prefeitura de Santarém nas redes sociais:
Facebook: https://pt-br.facebook.com/prefeituradesantarem/
Instagram: @prefeituradesantarem
Youtube: Canal da Prefeitura de Santarém

Redação Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação