Notícias

Atualizado em 19/05/2019 às 16h26

17ª Semana Nacional de Museus agrega 1.500 pessoas nas atividades em Santarém


Oficina de produção de cerâmica resultou em 80 peças. Com o tema "Museus como núcleos culturais: o futuro das tradições", encerrou na noite de sexta-feira (17), no Centro Cultural João Fona (CCJF), a 17ª Semana Nacional de Museus. A ação é do Governo Federal, organizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Trata-se de uma temporada cultural em comemoração ao Dia Internacional dos Museus, celebrado em 18 de maio. Durante os cinco dias de atividades aproximadamente 1.500 pessoas participaram da programação que incluiu atrações artísticas culturais, exposições, excursão mesa-redonda, oficinas, palestras e visitas guiadas.

Para o encerramento houve a conclusão da oficina de cerâmica. Dez pessoas participaram da atividade, entre artesãos e outros com afinidades à arte do uso da matéria-prima da argila, o popular barro. O grupo concluiu com êxito a oficina que resultou na produção de 80 peças com formatos de cachorro estatuetas de índias, jacaré, pirarucú e tartaruga. Uma atividade de grandiosa importância para partilhar e multiplicar os conhecimentos com base nessa arte milenar alinhada a temática da edição. "Trabalhamos a teoria e prática com o grupo misto, pessoas interessadas no conhecimento amplo e participativo. Todos empenhados a mostrar resultados. E foi positivo, o empenho foi cem por cento", destacou o mestre Elves de Sousa Costa.Alguns dos participantes da oficina de cerâmica

A oficina recebeu ainda a visita de acadêmicos da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), ligados ao Núcleo de acessibilidade da Instituição Federal. A participação deles fez parte da programação da Semana denominada: visita acessível para deficientes auditivos e visuais. "Foi fantástico a inciativa da organização do evento e pudemos juntos oportunizar a cultura acessível a este público. E que a partir dessa atividade, nós possamos tornar essas visitas periódicas nas dependências do Centro Cultural João Fona", disse a tradutora intérprete de Libras, Kellen Garcia.

Entre as exposições. a da artista Marabe Araújo denominada: Por Detrás"Pela primeira vez eu peguei em réplicas da cerâmica Tapajó. Ao ter esse contato da peça, vemos a complexidade em detalhes e ao mesmo tempo a perfeição de cada formato. Foi de grande importância essa parceria com a Ufopa e pretendo vir mais vezes conhecer a nossa história", dialogou por meio da intérprete de Libras, o acadêmico do curso de pedagogia da Ufopa, deficiente auditivo Anderson Araújo.

O titular da pasta da cultura Luis Alberto Figueira, o "Pixica", reforçou o compromisso do governo municipal em proporcionar a sociedade santarena, dias de rico conhecimento e interação. "Este prédio público é considerado para os visitantes e turistas como a porta de entrada à história do município de Santarém. E novamente o governo encerra com pontos positivos a Semana. Conseguimos envolver os participantes junto à temática, proporcionando o espaço de reflexão, de formação e aprendizado sobre processo evolutivo de um povo, nação e cultura", detalhou Pixica.O diretor de museus do estado do Pará Marcel Campos e a arqueóloga Cássia da Rocha 

Ainda, um dos diferencias em atividade desta edição foi a participação do Governo do Estado do Pará na palestra sobre patrimônio cultural e museus desenvolvida nos dias 14 e 15 de maio na sala cultural do Theatro Municipal Victória. Presentes, o diretor de Museus do Estado Pará Marcel Campos e a arqueóloga Cássia da Rosa.

"Santarém é um museu a céu aberto, tanto no ponto de vista social, natural e arqueológico. Muito ainda tem a ser estudado com aos sítios arqueológicos. A missão do Governo Estado na 17ª Semana Nacional de Museus é a oferta da colaboração técnica, assim como a de outros Centros e/ou Museus no Pará se modernizem e se adequem as necessidades da sociedade, a acessibilidade, seja física, digital, que estejam disponíveis em várias línguas, inclusive em braile. Ajudar as instituições públicas e privadas a se adequar a essa nova necessidade e de preservação de seus acervos", disse o diretor de Museus do Estado do Pará.Estagiários do curso de Guia de Turismo da Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (EETEPA)/Campus Santarém

Entre os participantes da oficina estiveram os estagiários do curso Guia de Turismo da Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (EETEPA)/Campus Santarém. O estágio é pratico sendo importante a participação nas oficinas de cerâmica, higienização e restauro de livros/documentos e da palestra sobre patrimônio cultural e museus. O encerramento foi às 21h com visitação de estudantes de escola pública e as atrações artísticas culturais Maria Lidia, o percussionista Maurício Nery & Convidados.Shows de Maria Lídia e percussionista Maurício Nery encerrou a programação

Sobre o Centro Cultural João Fona
O CCJF foi criado por meio da Lei Municipal de nº 13.791 de 27 de agosto de 1991. Utilizado exclusivamente com finalidades culturais, dando-se prioridade para a instalação, em suas dependências, de um Museu capaz de fornecer uma visão abrangente da história santarena.

O prédio é uma das rotas turísticas nacionais e internacionais no município santareno. A edificação predial iniciou em 1853 com término em 1867, já funcionou as atividades do Ministério Público de Justiça (Fórum de Justiça), Intendência Municipal (Prefeitura de Santarém), Câmara Municipal e Prisão Pública, em 1868.

Neste ano de 2019, o Centro Cultural João Fona (CCJF) recebeu 3.203, entre visitantes e turistas. Desses 622 foram estrangeiros. E fica localizado na Rua Adriano Pimentel, s/n, bairro da Prainha, nas proximidades da Praça Barão de Santarém. Expediente de segunda a sexta-feira, das 08h às 18 horas.


Mais informações:
Alciane Ayres – assessora de comunicação da Semc
Contato: (93-99179-4634) / E-mail: alcianeayres.jornalista@gmail.com

Alciane Ayres Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação