Notícias

Atualizado em 06/05/2019 às 16h16

Até o momento, mais de 18 mil pessoas são imunizadas no Dia D de vacinação contra a gripe

*Última atualização 23h36*

O Dia D de vacinação contra a gripe H1N1 ocorreu no último sábado, 4 de maio, e imunizou  18.424 pessoas. É o que apontam os dados contabilizados até o momento pela Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) da Prefeitura de Santarém. Ao todo, 80 postos de vacinação foram disponibilizados nas zonas urbana e rural (planalto). 

De acordo com a coordenadora da campanha em Santarém, enfermeira Edna Gadelha, ainda restam os quantitativos das regiões de planalto e de rios. "Até chegarem todos os dados, tudo leva a crer que atingimos a nossa meta que era vacinar 20 mil pessoas. Restam somente 1.576 doses. A todo momento recebemos relatórios das vacinas aplicadas e isso vai alterando os números diariamente", destaca.

A coordenadora informou ainda que a vacinação transcorreu tranquilamente. Além das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), a Divisa disponibilizou mais 14 postos descentralizados, instalados em escolas e barracões comunitários, perfazendo um total de 80 postos, tudo para levar imunização ao maior número possível de pessoas. "A estratégia surtiu efeito, pois conseguimos atingir um número bem grande de pessoas do grupo prioritário", disse.

Casos da gripe H1N1
A vacinação na UBS do Santo André foi acompanhada pelo prefeito Nélio Aguiar e a secretária de Saúde Dayane Lima que informou que Santarém já registrou 3 casos confirmados da doença e 1 está sob investigação. Os dois primeiros casos eram importados, ou seja, um paciente do sexo masculino da cidade de Itaituba e o outro, uma mulher da cidade de Faro.

Na última semana, mais um caso foi registrado em Santarém, um homem morador do bairro de Santana que encontra-se internado. Há ainda um outro caso suspeito que está sendo investigado. Até o momento um óbito foi registrado, trata-se do paciente da cidade de Itaituba que morreu em decorrência da doença. " É muito importante se vacinar. Precisamos evitar óbitos e iremos vacinar até o dia 31 de maio para atingir nossa meta que é imunizar um total de 93 mil pessoas do grupo prioritário. A prevenção através da vacina é o melhor a se fazer. Então, não deixem de se vacinar", disse Dayane Lima.

Campanha busca 93 mil imunizações
A meta de vacinação é imunizar 93 mil pessoas em Santarém. Embora o movimento no dia D tenha obtido uma boa resposta, o número de pessoas que tomaram a vacina, desde o início da campanha até agora, ainda está abaixo do esperado. Até a manhã desta segunda-feira (6), somando as imunizações feitas no Dia D e os dados contabilizados desde o início da vacinação contra a gripe H1N1, Santarém já atingiu 50,26% da meta total da campanha, com a imunização de 46.260 pessoas vacinadas até o momento. "Falta pouco menos de um mês para o encerramento da campanha que vai até 31 de maio e ainda precisamos vacinar mais de 40 mil pessoas.

Esperamos que os grupos prioritários continuem buscando as unidades de saúde para tomarem a dose da vacina. Isso é muito importante para Santarém e especialmente para a nossa população. A gripe H1N1 pode matar, então é a prevenção é fundamental", finalizou Edna Gadelha.

Leia também:

 

 

Entenda a gripe
A gripe H1N1 é uma infecção aguda causada pelo vírus Influenza A, que afeta o sistema respiratório e que pode provocar complicações graves, inclusive a morte, se não for tratada a tempo, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção e que fazem parte do grupo prioritário da campanha.

Grupo prioritário
• crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade;
• gestantes (em qualquer período gestacional);
• puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias);
• idosos (pessoas com mais de 60 anos);
• profissionais da saúde;
• professores da rede pública e particular;
• população indígena;
• portadores de doenças crônicas (diabetes, asma, artrite reumatoide, doença de Crohn e outros males duradouros que sobem o risco de complicações, etc.);
• indivíduos imunossuprimidos (pacientes com câncer que fazem quimioterapia e radioterapia, portadores do HIV);
• portadores de trissomias (síndromes de Down e de Klinefelter);
• pessoas privadas de liberdade;
• adolescentes internados em instituições socioeducativas e funcionários do sistema prisional;
• policiais civis e militares;
• policiais rodoviários;
• bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação