Notícias

Atualizado em 02/05/2019 às 18h18

HMS registra cerca de 600 atendimentos por acidente de trânsito em 4 meses


Os dados foram contabilizados de janeiro a abril de 2019

Maio é o mês dedicado a falar sobre os acidentes de trânsito, cuja cor símbolo é a amarela. Este ano, a sexta edição da Campanha nacional traz o tema "No trânsito, o sentido é a vida". A abordagem quer estimular a todos os condutores, ciclistas e pedestres, a se engajarem na promoção de um trânsito mais seguro.

Em Santarém, o número de pacientes que chegam até a urgência e emergência do Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS) vítimas do trânsito é grande. São em média quatro acidentados por dia. Desses, ao menos um chega em estado gravíssimo. De janeiro a abril, foram 622 pessoas que receberam acolhimento na Unidade após acidente de trânsito. Março foi o mês que mais houve registros de atendimento no setor de trauma do HMS.

Nesses quatro meses, casos registrados na Unidade de Santarém com motociclista envolvido chegaram ao total de 342. Isso equivale a 60% de atendimentos por acidente. Lailson de Oliveira, 19 anos, faz parte dessas estatísticas. Ele admite a imprudência e excesso de velocidade ao dirigir. "Eu quebrei as duas pernas e o braço em um acidente de moto. Eu estava em alta velocidade, quando bati na traseira do carro. Me arrependo, não farei mais. Sou uma nova pessoa, nasci de novo", confessou.

Paulo Pires, ortopedista e chefe do setor de trauma, afirma que a maioria dos pacientes são jovens. "Na maioria das vezes as sequelas são muito impactantes para o paciente, pois têm casos que há perda de um membro ou a paralisia dele, desta forma também abrange uma sequela social", explica.

Para o diretor do HMS, Dr. Itamar Júnior, a maioria dos acidentes têm como motivação as falhas humanas, como imperícia, imprudência e desatenção. "É importante saber que a responsabilidade dos atos no trânsito é individual. Ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário", ressaltou.

Estatísticas e consequências

Em maio de 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS). A Organização contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente em 178 países. Entre 20 e 50 milhões de pessoas sofrem lesões não fatais, resultando muitas delas em incapacidade.

A OMS afirmou que o Brasil é o quarto em número de mortes por acidente de trânsito no mundo. As lesões ocorridas no trânsito provocam perdas econômicas consideráveis para os indivíduos, suas famílias e países como um todo. Essas perdas decorrem dos custos com tratamentos bem como da redução e perda de produtividade.

Por que Maio Amarelo?

O amarelo simboliza atenção e também a sinalização de advertência no trânsito. Desta forma, o Maio Amarelo tem como objetivo chamar a atenção para o alto índice de vítimas de acidente de trânsito e tentar demonstrar os impactos sociais, emocionais e econômicos que os acidentes resultam, para assim mudar atitudes.

Ainda segundo o ortopedista Paulo Pires, o principal é a saúde e não importa o custo. "Vemos que, às vezes, esses acidentes são situações completamente evitáveis. Precisamos conscientizar todo mundo de que é preciso reduzir esse número e que devemos trabalhar na prevenção", finalizou.

Leia também:


Natashia Santana - Assessora de Comunicação do HMS e UPA

Redação Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação