Notícias

Atualizado em 07/03/2019 às 16h02

Vigilância Sanitária em Santarém atua para garantir segurança alimentar


Garantir a qualidade dos alimentos consumidos pelos santarenos – esta é uma das missões da Vigilância Sanitária (Visa), que rotineiramente atua orientando e fiscalizando a venda de gêneros alimentícios na cidade.

Durante todo o carnaval, a Prefeitura de Santarém, por meio da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), esteve com fiscais visitando os pontos de vendas de comida nos locais de eventos carnavalescos. Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária em Santarém, Walter Matos, foram realizadas aproximadamente 200 abordagens a locais de vendas de alimentos instalados na Praça de Eventos da Anísio Chaves, no Cristoval (Estádio Colosso do Tapajós), nas Praça 7 de Setembro e na Praça do Çairé, em Alter do Chão.

Segundo ele, os ficais fizeram um trabalho preventivo e de orientação, através da distribuição de folders sobre boas práticas junto aos vendedores ambulantes. Os fiscais realizaram ainda vistorias, levando em consideração principalmente o acondicionamento dos produtos, prazo de validade e lacre de bebidas alcóolicas, dentre outros.

Matos afirmou que o resultado das fiscalizações foi satisfatório, com apreensões de bebidas alcoólicas vencidas, medicamentos sem autorização para a venda, alimentos estragados, vencidos e/ou mal acondicionados e apreensão de utensílios sem condições sanitárias satisfatórias para uso.

"Nosso objetivo sempre é prevenir, diminuir ou eliminar riscos à saúde, protegendo a população, evitando surto de doenças especialmente de intoxicação alimentar. Buscamos promover a saúde da população por meio de estratégias e ações de educação e fiscalização, motivando a mudança de comportamento e a adesão às boas práticas sanitárias", disse Walter Matos, ressaltando que isso também evita a sobrecarga de atendimentos nas unidades de saúde.

Regularizando o comércio ambulante de alimentos
O comércio ambulante de alimentos durante períodos festivos representa uma fonte de renda alternativa. Muitos aproveitam datas comemorativas para ganhar um dinheiro extra. Mas, de acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária em Santarém, Walter Matos, é preciso ficar atento a alguns cuidados.

Além de levar em consideração todos os requisitos de higiene do local e dos utensílios utilizados para a comercialização dos alimentos, os ambulantes também precisam emitir a licença por tempo determinado (aquela que lhe dará o direito de atuar por um determinado período do ano) e que deve ser requerida junto aos órgãos competentes como Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde (Semsa), Corpo de Bombeiros, dentre outros, dependendo do tipo de serviço que será disponibilizado.

"Lembramos que uma licença não substitui a outra, ou seja, é preciso que o vendedor procure todos os órgãos e esteja com a licença de todos eles em mãos para que o funcionamento do seu estabelecimento esteja efetivamente regularizado", acrescenta.

Curso gratuito de manipulação de alimentos
Com o objetivo de oferecer segurança em alimentos e lanches comercializados por vendedores ambulantes em Santarém, a Semsa através da Vigilância Sanitária estará com inscrições abertas, a partir do dia 11 de março, para o curso de Boas Práticas de Higiene e Manipulação de Alimentos. Serão duas turmas com 50 participantes, cada. O curso acontece nos dias 19, 20, 21 e 22 de março, nas dependências da Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa), localizado na Av. Moaçara, 735, bairro: Diamantino. As inscrições poderão ser feitas no prédio da Divisa, gratuitamente, encerrando assim que completar os 100 inscritos.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação