Notícias

Atualizado em 02/03/2019 às 10h26

Blitz chama atenção para coibir violências contra crianças, adolescentes e mulheres no carnaval


Março é o mês de muitas datas festivas. Celebra o Dia Internacional da Mulher e após cinco anos, marca também a folia carnavalesca. Para uma comemoração saudável e segura, a Prefeitura de Santarém, por meio de suas Secretarias está realizando uma série de ações. Neste 1º de março, a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras) e o Centro de Referência Especializado de Atendimento á Mulher- Maria do Pará em parceria com o Propaz Integrado promoveram uma blitz para chamar a atenção e coibir violências contra crianças, adolescentes e mulheres.

A ação também recebeu apoio de outras instituições como a rede de proteção da violência doméstica e da criança e do adolescente; a Polícia Civil que com três viaturas atuou com as delegadas, investigadoras e escrivãs das Delegacias da Mulher (Deam) e da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca); Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas); enfermeiras e técnicas de enfermagem e equipe da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT).

Em mãos as equipes seguravam placas que traziam mensagens e alertas sobre os tipos de violência e também orientações sobre os equipamentos de proteção. O movimento do combate a violência parou o trânsito em frente a Praça do Pescador, na orla da cidade. A conscientização também foi fortificada com questionários entregues a população para poder identificar algum tipo de violência contra a mulher e também o abuso e exploração sexual.

"Foi um evento emocionante. As pessoas nos abordavam, queriam saber mais, como denunciar, como identificar as violações, agradeciam por nossa presença. A ação foi estratégica para ocorrer em um dos cartões postais de Santarém, pois têm um fluxo muito grande de pessoas. O sucesso da blitz só foi possível porque contou com o apoio de todos. Quando nos unimos em prol de causas tão nobres como garantir o direito das mulheres que são violentadas pela pessoa que amam, como defender a criança que é abusada e explorada sexualmente as vezes por quem deveria cuidar, nós vemos o tamanho de nossa responsabilidade em transformar e devolver a dignidade dessas pessoas que têm os direitos violados", destacou Diany Castro, coordenadora do Centro Maria do Pará.

Leia também:

Geisa de Oliveira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação