Notícias

Atualizado em 25/01/2019 às 15h22

Museu de História e Arte Sacra da Diocese de Santarém; Fé e cultura em um único lugar


Acervo histórico é considerado um dos mais diversificados da região norteA imagem da Catedral de Nossa Senhora da Conceição está representada em pinturas e cartões postais de Santarém. O histórico prédio azul se tornou símbolo do município e recebe diariamente visitantes motivados pela fé e história da igreja que se confunde com a da própria cidade. Perto dali, do lado direito da Cúria Diocesana, encontra-se outro prédio igualmente importante para a memória local. Trata-se do Museu de História e Arte Sacra da Diocese de Santarém.

O Museu fica localizado ao lado da Catedral de Nossa Senhora da Conceição O prédio onde atualmente funciona o Museu foi construído no Século XIX. Do edifício original, apenas a fachada permanece. O térreo foi transformado em Museu no dia 22 de junho de 2003. Antes o espaço era utilizado como salão paroquial.

O bispo Dom Lino Vombommel (24 de julho de 1934 – 6 de agosto de 2007) foi o idealizador. A intenção era catalogar e conservar objetos, obras de arte e documentos da cultura religiosa da Diocese de Santarém. O acervo já é considerado um dos mais diversificados da região norte.

Preciosidades guardadas em capelas e residências, algumas seculares, foram cedidas ao Museu. Documentos, indumentárias, imagens sacras, objetos de culto, pinturas e fotografias, que fazem os visitantes viajarem ao passado, estão à disposição do público para contemplação.

Documentos, indumentárias, imagens sacras, objetos de culto, pinturas e fotografias compõem o rico acervoMemórias do Círio de Nossa Senhora da Conceição O espaço também guarda recordações do círio de Nossa Senhora da Conceição, que em 2018 completou 100 anos. Em uma das salas a berlinda usada na década de 70 se destaca. Em cima dela, imagens da Padroeira da Diocese de Santarém. Os mantos usados pela santa durante a maior celebração religiosa do Oeste do Pará também ficam em exposição no espaço.

"O museu é dividido em cinco setores. No primeiro há imagens sacras. O segundo é destinado à Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição. O terceiro é onde fica a berlinda. O quarto setor é o dos metais e o quinto é dos quadros" explicou o administrador do Museu, Werner Amazonas.

Para visitar o rico acervo paga-se o valor simbólico de cinco reias. O Museu de História e Arte Sacra é aberto de terça-feira a sábado, das 8h às 11h30.

"Nós precisamos valorizar cada ponto turístico de Santarém. Há locais impressionantes na cidade que guardam nossa história e cultura. Turistas vêm de longe para ver peças como as que temos bem perto de nós, no Museu de Arte Sacra" endossou o Secretário Municipal de Turismo, Diego Pinho.Quadros que refletem a história de Santarém também podem ser contemplados no Museu

Redação Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação