Notícias

Atualizado em 22/01/2019 às 15h49

Artista paulista destaca atrativos culturais históricos de Santarém em pintura sobre tela e azulejo


Turistas estrangeiros em visitam ao acervo públicoNa Galeria de Exposições Temporárias do Centro Cultural João Fona (CCJF), prédio da Prefeitura de Santarém/Secretaria Municipal de Cultura (Semc), iniciou na tarde de segunda-feira (21) a exposição "As Margens do Tapajós". As técnicas usadas na pintura a óleo em tela e de sublimação pelo artista paulista Marcelo Fernandes Domingues despertou a curiosidade dos visitantes. Um curta-metragem com a duração de 15 minutos abriu o evento e contou com um público diversificado.

Marcelo Domingues explica a professora de artes Enne Lopes sobre a técnica utilizadaA professora de Arte do Colégio São Raimundo Nonato, Enne Lopes, prestigiou a exposição com o propósito de ampliar o conhecimento na área. "A técnica da sublimação é a primeira vez que vejo, a de tinta a óleo em tela eu já havia contemplado. O que me chamou a atenção foi a temática histórica de Santarém em paisagens antigas com o misto do antigo e contemporâneo. Além da questão da valorização da arte, a exposição nas mostras revelam detalhes da origem da nossa cidade, da nossa cultura como a Busca dos Mastros do Çairé. O trabalho é de grande relevância", destacou a docente.

A aposentada Cleonice Serrão, natural de Manaus (AM), está visitando Santarém pela primeira vez e incluiu o Centro Cultural João Fona na rota de visitas. "O prédio é muito bonito, relembrou minha infância na comunidade de Purupuru no Amazonas. Há muita semelhança com os vasos que achávamos enterrados. Achei importante o espaço destinado a diferentes artes. Maravilhoso o trabalho do artista de São Paulo. Interessante também a filmagem que relata detalhes de que como ele produziu a peças", disse.Na foto o artista Marcelo Domingues, o Sec. Mun. de Cultura Luis Alberto Figueira e a chefe da seção de atendimento ao turista Patrícia Chaves

"O dinamismo das exposições na galeria sempre é um atrativo a mais para os visitantes e principalmente para os artistas. Cada vez estão nos procurando pela qualidade do espaço e a visibilidade proporcionada da divulgação e comercialização das produções", detalhou a Chefe da Seção de Atendimento ao Turista do CCJF Patrícia Chaves.

Público prestigia primeiro dia de exposiçãoO artista Marcelo Fernando Domingues comentou sobre a importância do apoio do governo municipal a arte. "Os artistas sempre tem muitas produções e projetos, mas não tem o espaço e meios de mídia para externar o trabalho. O suporte da Semc incentiva o criador a produzir mais, fomentando o educativo e impulsionando a investir em pesquisa", informou.

Sobre a Exposição "As Margens do Tapajós"
A criação é composta por 15 peças, 6 telas de pintura a óleo sobre tela e 9 trabalhos na técnica de sublimação em azulejo. Tem como base imagens das paisagens de Santarém, incluindo diferentes períodos históricos e culturais do município. As fontes das imagens foram de fotografias, pinturas antigas e atuais.

O artista segue uma trajetória figurativa influenciada pelo cotidiano das imagens e movimentos que ocorrem às margens do rio Tapajós. A paisagem aparece assim, como um manifesto dos fenômenos humanos e sociais, da interação da natureza e da cultura, do econômico e do simbólico, do visível e do invisível, do corpo e do espírito, da complexidade de uma realidade, que convida a articular os aportes das diferentes manifestações dos seres humanos e seu tempo.

Turistas estrangeiros também estiveram nas dependências do prédio histórico. Eles vieram a bordo do transatlântico Aurora, que integra a Rota Turística Internacional 2018-2019. O Secretário Municipal de Cultura, Luis Alberto Figueira esteve presente na abertura. A exposição "As Margens do Tapajós" encerrará no dia 22 de fevereiro.


Mais informações:
Alciane Ayres – assessora de comunicação da Semc
Contato: (93) 99179-4634 / E-mail: alcianeayres.jornalista@gmail.com

Alciane Ayres Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação