Notícias

Atualizado em 25/10/2018 às 10h35

Dia da Saúde bucal e Dia do Dentista: conheça os centros de atendimento de Santarém


Equipe de saúde bucal da Atenção Básica - UBS Santo AndréDia 25 de outubro é comemorado o Dia Nacional da Saúde Bucal e o Dia do Dentista. Instituída pela Lei nº 10.465/2.002, esta data comemorativa tem o objetivo de chamar a atenção para a importância da saúde bucal. Levando-se em consideração que a boca desempenha importantes funções que repercutem na saúde do organismo como um todo, vale salientar que manter uma higiene bucal diminui o risco de desenvolvimento de problemas bucais e dentários, melhorando a saúde como um todo.

Além da fala, da mastigação e da respiração, a boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. Pensando nisso, a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), mantém 3 Centros de Especialidades Odontológicas no município, os chamados CEO, sendo eles o CEO Maracanã, o CEO Santana e o CEO Aparecida para dar suporte à população, no sentido de manter uma saúde bucal adequada.

Equipe de saúde bucal da Atenção Básica - UBS Santo AndréAlém disso, o governo municipal ainda disponibiliza atendimento odontológico através de 32 equipes de saúde bucal na atenção básica, que atendem em 29 Unidades Básicas de Saúde (UBS) em Santarém. O município também disponibiliza o serviço de confecção de prótese dentária, feita pelo Laboratório Regional de Prótese Dentária, que está funcionando atualmente no mesmo prédio do Centro de Saúde do Idoso.

De acordo com o coordenador de saúde bucal da Semsa, Venceslau Ferreira de Aguiar Filho, o município conta hoje com 50 cirurgiões-dentistas que atuam na preservação da saúde bucal da população local.

Para Venceslau, que também é cirurgião-dentista, manter uma boa saúde bucal é promover maior bem-estar, autoestima e saúde geral para o corpo. "Aproveito a data para parabenizar todos os profissionais da odontologia que desempenham o importante papel de cuidar do sorriso, contribuindo para a melhora da autoestima e ao mesmo tempo dando uma melhor qualidade de vida para as pessoas. Lembrando que a saúde começa pela boca, então para uma boa saúde, dentro de um contexto generalista, faz-se necessário um cuidado e uma atenção especial com a nossa saúde bucal", enfatizou.

Dentre outras recomendações, ele orienta escovar os dentes diariamente, destacando a importância da escovação noturna, sempre utilizando escova com cerdas macias e creme dental fluoretado.

Equipe de saúde bucal da Atenção Básica - UBS Santo AndréUsar o fio dental diariamente e ainda visitar o dentista regularmente, são outras atitudes importantes para diminuir consideravelmente os problemas bucais. Além de manter uma boa higiene bucal, também é preciso ter uma alimentação saudável. O profissional de saúde bucal deve ser procurado em casos de alteração na boca, ferida que não cicatriza, mesmo que indolor, manchas, caroços, inchaços, placas esbranquiçadas ou avermelhadas.

De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, realizada pelo Ministério da Saúde, a cárie dentária continua sendo o principal problema de saúde bucal dos brasileiros. Na idade de 12 anos, o índice de cárie é de 56%. O número médio de dentes atacados por cárie é de 2,1, com variações por regiões. As necessidades de próteses dentais em adolescentes são de 52%, já entre os adultos, o destaque cabe a uma importantíssima inversão de tendência: as extrações de dentes vêm cedendo espaço aos tratamentos restauradores. Em adultos, as necessidades de próteses reduziram-se em 70%.

Problemas mais comuns relacionados à saúde bucal:
- Cárie: desintegração do dente provocada pela higiene inadequada, ingestão de doces e carboidratos ou, ainda, por complicações de outras doenças que diminuem a quantidade de saliva na boca. (Ex.: pessoas em tratamento quimioterápico ou radioterápico para o câncer).
- Lesões bucais e aftas: inchaços, manchas ou feridas na boca, língua ou lábios; podem ser provocadas por herpes labial, candidíase (sapinho) e próteses (dentaduras) mal ajustadas.
- Mau hálito: tem várias causas, dentre elas: higiene bucal inadequada (falta de escovação adequada e falta do uso do fio dental); gengivite; ingestão de certos alimentos como, alho ou cebola; tabaco e produtos alcoólicos; boca seca (causada por certos medicamentos, por distúrbios e por menor produção de saliva durante o sono); doenças sistêmicas como câncer, diabetes, problemas com o fígado e rins. A língua possui diversas papilas gustativas entre as quais se formam criptas, ou seja, saquinhos que retêm resíduos de alimentos, células descamadas que começam a fermentar, formando uma placa bacteriana esbranquiçada que aparece no fundo da língua, em direção à ponta, a chamada saburra lingual; essa é, sem dúvida, a principal causa do mau hálito.
- Gengivite: inflamação da gengiva provocada pela placa bacteriana.
- Placa bacteriana: é o conjunto de bactérias que coloniza a cavidade bucal. A placa bacteriana fixa-se principalmente nas regiões de difícil limpeza, como a região entre a gengiva e os dentes ou a superfície dos dentes de trás, provocando cáries e formação de tártaro.
- Tártaro: é o endurecimento da placa bacteriana na superfície dos dentes.

Equipe de saúde bucal da Atenção Básica - UBS Santo AndréPrevenção de problemas bucais:
- eliminação da placa bacteriana por meio de escovação adequada e do uso do fio dental;
- limpeza da língua, utilizando um raspador, a fim de retirar a saburra lingual;
- uso racional do açúcar, evitando o consumo excessivo de doces;
- utilização adequada do flúor, com cremes dentais fluoretados;
- Se você utiliza uma prótese parcial removível (ponte móvel), é importante limpá-la fora da boca com sabão ou pasta de dente pouco abrasiva e escova de dente macia, separada para essa função. Antes de recolocá-la na boca, escove os dentes e limpe a gengiva, o céu da boca e a língua.
- evitar o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas;
- Trocar a escova de dentes num prazo máximo de 90 dias;
- Utilizar o fio dental diariamente sem ferir as gengivas. O fio deve ser passado nos espaços interdentais onde a escova não chega.
- Os enxaguantes bucais são importantes auxiliares na higiene oral, entretanto, não substituem a escovação nem o uso do fio dental. Devem ser indicados pelo dentista, pois existem vários tipos com indicações diferentes.
- Visitar regularmente o dentista.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação