Notícias

Atualizado em 24/09/2018 às 13h46

Çairé 2018 proporcionou novidades na arte do carimbó


Carimbó na manhã de sábado na Praça Sete de SetembroA Comissão Organizadora do Çairé 2018 repetiu a estratégia da descentralização do artístico cultural ao elevado da Praça Sete de Setembro na Orla da Vila de Alter do Chão. Segundo o secretário municipal de cultura Luis Alberto Figueira o gênero musical novamente foi o ritmo característico dos paraenses, o carimbó. "Muitas foram as novidades, inserido atrações no horário da manhã, e permaneceu na tarde, participação do grupo de mulheres ,o arrastão pelas vias do balneário", disse.

Músico e percussionista Silvan Galvão em apresentação na tarde de sábadoNa tarde de domingo, o músico santareno e percussionista Silvan Galvão, grande divulgador deste gênero em diversos estados do Brasil, abriu espaço a participação especial do grupo musical as Suraras.

"É importante a participação das mulheres na musicalidade e instrumental também do carimbó. A mulher é protagonista de tudo que estamos vivendo hoje. Evolução é liberada pelas mulheres. Elas estão provando mais do que nunca, a capacidade de fazer qualquer coisa. E tem o meu apoio e respeito", destacou Silvan Galvão.

Grupo Musical ’As Suraras’As Suraras impressionaram o público tanto no cantar como na utilização dos instrumentos de percussão e cordas. "Eu iniciei na dança nos grupos, mas vi a oportunidade de aprender a tocar instrumentos, o mais recente aprendizado foi o banjo", disse a integrante Ianny Borari. A estreia dela foi um dia antes, no sábado (22) na Praça Sete de Setembro junto com o Grupo Cobra Grande do Mestre de Carimbó Chico Malta.

O sábado, o primeiro arrastão do carimbó, da Praça Sete de Setembro a Praça do Çairé, comunitários, outros grupos de carimbó e visitantes na Vila foram convidados a participar e ao final formava-se uma grande roda. "Aqui na Praça vivemos o carimbó e durante esses dias uma celebração que todo mundo cantou, dançou, brincou e aprendeu a peculiaridades do curimbó de Alter do Chão. O grande envolvimento dos grupos que formam o Movimento de Carimbó no Oeste do Pará. E nessa linha fazemos a salvaguarda do Carimbó é isso, a valorização dos Mestres, a celebração, o amor a comunidade e trazer a população esse grande movimento da nossa identidade, da nossa cultura", destacou o Mestre de Carimbó Chico Malta.Roda de Carimbó iniciou na Praça Sete de Setembro e encerrou na Praça do Çairé

"Sou paulista e estou encantada com o Çairé e o ritmo do carimbó . Fiquei seduzida pelo ritmo, o som instrumental animado que representa o estado do Pará pelo Brasil, é contagiante. Muito interessante o grupo somente com mulheres. Excelente a valorização da cultura. Parabéns", destacou a acadêmica de direito Silvia Gama.

Participaram na Praça Sete de Setembro, 05 grupos de carimbó: o Cumaru, Kuatá, Banzeiro, Cobra Grande, Tatu Kanastra e convidados, como As Suraras. Na sexta-feira (21), a exibição iniciou a tarde, sábado e domingo nos dois horários, manhã e tarde.

Passeata de motociclistas
Chegada dos primeiros motociclistas na Praça Sete de SetembroNa manhã de sábado (22), os músicos do grupo de carimbó Banzeiro, disponibilizaram um tempo a passeata pelo bem dos motociclistas do Abutre's Moto Clube Mundial/Santarém na parceira do Santarém Motoclube. "Juntos desenvolvem atividades sociais, orientações sobre a segurança no trânsito, artistas culturais e a preservação ao meio ambiente. E essa é a primeira vez que viemos durante a programação do Çairé para divulgar o nosso trabalho", disse, o presidente do Abutre's, Gilson Silva.

Histórico
Grupo formado pelas duas entidades de motociclistasO Abutre's Moto Clube no Brasil, fundado no dia 10 de setembro de 1989, sede matriz na cidade Ferraz de Vasconcelos (São Paulo), é reconhecido por essas ações através de diversas Comendas, inclusive condecorado pela Organização das Nações Unidas, a ONU.

O nome Abutres foi definido pelos seus fundadores, que inspirados pelo forte sentimento de Liberdade, viram na ave (Abutre), além da cor preta - a mesma de seus coletes de couro, a espetacular altitude alçada pelo fascinante animal, que o consagra sinônimo de natural ousadia e astúcia, e que sob essa ótica, viam os atributos necessários para a condução de uma motocicleta.


Mais informações:
Alciane Ayres - assessora de comunicação da Semc
Contato: (93) 99179-4634 / E-mail: alcianeayres.jornalista@gmail.com

Alciane Ayres Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação