Notícias

Atualizado em 26/06/2018 às 18h46

MS prorroga vacinação contra a gripe e amplia faixa etária de grupos prioritários


O Ministério da Saúde (MS) definiu um novo prazo para as pessoas que ainda não procuraram os postos para se vacinar contra a gripe. Agora, a campanha prossegue até o dia 20 de julho de 2018 em todos os municípios paraenses. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe precisou, mais uma vez, ser prorrogada no estado do Pará porque a meta de cobertura vacinal de 90% entre a população prioritária ainda não foi atingida.

A Prefeitura de Santarém por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) continua disponibilizando a vacina contra a influenza H1N1 em 42 unidades básicas de saúde das zonas rural e urbana do município. Além de estender o prazo, outra novidade é que o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária de dois grupos prioritários. Antes, apenas pessoas maiores de 60 anos podiam receber a vacina, agora, pessoas a partir dos 50 anos de idade podem se vacinar. A faixa etária para as crianças também mudou. Antes, somente crianças maiores de seis meses e menores de 5 anos podiam se vacinar, agora, as crianças de seis meses a 9 anos de idade também entram no grupo prioritário da campanha no município de Santarém.

Com as mudanças os grupos prioritários ficam da seguinte forma: pessoas maiores de 50 anos, crianças de seis meses a nove anos de idade, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – além dos funcionários do sistema prisional.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis como diabetes, hipertensão e câncer, além daquelas pessoas que têm outras condições clínicas especiais também devem se vacinar contra a gripe. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão dirigir-se aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, não havendo necessidade de prescrição médica.

Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Santarém está entre os municípios com menor procura pela vacina alcançando o índice de 70,29%, a frente apenas de Ananindeua que é o município com a menor procura pela vacina no Estado.

De acordo com a responsável pelo setor de vacinação da Semsa Edna Gadelha, os grupos com menor procura pela vacina em Santarém são as crianças e as gestantes. "Isso nos preocupa bastante, pois crianças, idosos e gestantes estão entre os grupos mais suscetíveis ao agravamento da doença que pode levar a óbito", ressalta. Edna acredita que com a prorrogação do período para vacinação, esse público deve conscientizar-se e procurar os postos para receber a vacina alcançando, portanto a meta no município. "As pessoas precisam compreender que a vacina é a melhor prevenção contra a doença."

Edna Gadelha ressaltou ainda que a gripe é uma infecção viral aguda, que começa geralmente com febre alta, seguida de dores musculares, na garganta e na cabeça, além de coriza e tosse seca. A vacina é segura e protege contra três vírus que causam a gripe, são eles: Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B, que nos casos graves pode levar à morte.

Entenda:
1 - Qual a diferença da gripe comum para a gripe A?
A gripe Suína ou Gripe A é o nome popular dado à gripe causada pelo vírus H1N1, que causou uma pandemia em 2009. Em Santarém, no ano de 2009 foram registrados 3 casos da doença, sendo que duas grávidas morreram vítimas da gripe H1N1.

2 - Por que gestantes, idosos e crianças são grupos de risco?
Os três grupos têm imunidade baixa e dificuldade em responder à infecção pelo vírus.

3 - Quais os sintomas da Gripe H1N1?
Os sintomas desse tipo de gripe são muito parecidos com os da gripe comum. Dentre os mais conhecidos podemos destacar: febre acima dos 38 ºC; dores no corpo; dores de garganta e de cabeça; tosse seca; espirros; calafrios; fadiga ou cansaço.
Além desses sintomas, é possível ainda que também ocorra diarreia e vômito na pessoa infectada, mas esses não são tão recorrentes quanto os relatados acima.

4 - Como se prevenir da Gripe H1N1?
A vacina é a melhor prevenção, mas existem outras medidas que podem ser tomadas para evitar a contaminação como:

  • Beber bastante água, para que não haja acúmulo de secreção;
  • Lavar as mãos sempre com água e sabão e evitar colocá-las no rosto e, principalmente, na região da boca;
  • Se não puder lavar as mãos, carregar na bolsa um frasco de álcool em gel para esterilizá-las;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas e copos;
  • Evitar o contato muito próximo com alguém infectado;
  • Evitar frequentar lugares fechados e com muitas pessoas;
  • Manter hábitos saudáveis;
  • Se achar necessário, usar máscaras de proteção para não ficar em contato com gotículas contaminadas que estejam no ar.
Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação