Notícias

Atualizado em 30/05/2018 às 14h39

Campanha contra a gripe é prorrogada até dia 15 de junho em Santarém


O Ministério da Saúde adiou o prazo para o término da campanha de vacinação contra a influenza H1N1 em todo o território nacional. A medida foi tomada na tarde desta terça-feira (29), em virtude de que todos os estados brasileiros estão com o índice de vacinação muito abaixo da meta, além dos efeitos da paralisação dos caminhoneiros no atendimento em saúde. Inicialmente o fim da campanha estava previsto para esta sexta-feira, 1° de junho.

Levando em conta essa determinação a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), vai continuar a campanha até o dia 15 de junho, novo prazo dado pelo Ministério da Saúde para que todos os municípios atinjam a meta que é vacinar pelo menos 90% do grupo prioritário, que são os indivíduos com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis (diabéticos, hipertensos, cardiopatas, asmáticos) e outras condições clínicas especiais (pessoas com rinite, acamados e os que possuem sequelas de AVC), os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional, além dos professores das escolas públicas e privadas.

Em Santarém, de acordo com a coordenadora do setor de vacinação da Semsa, Edna Gadelha, até esta quarta-feira (30), já haviam sido aplicadas 36.504 doses. Até agora, a campanha conseguiu atingir 41,66% da meta que é vacinar cerca de 80 mil pessoas em Santarém. O município precisa vacinar pelo menos 90% desse total. Desta forma, teriam que ser usadas 72 mil doses da vacina. Segundo ela, os idosos e os profissionais da saúde são os que mais tem procurado os postos para serem imunizados. A baixa procura está especialmente entre o grupo de gestantes e crianças de 6 meses a menores de 5 anos. "É bom ressaltarmos a importância desse público também se vacinar, pois eles fazem parte do grupo mais suscetível ao agravamento das doenças respiratórias. Com um prazo maior, esperamos que esses grupos procurem os postos para que possam ser imunizados. Todos precisam tomar consciência da importância da imunização e dos riscos que eles correm se não forem vacinados", ressaltou Edna Gadelha.

Edna Gadelha informou ainda que Santarém já recebeu todas as 80 mil doses da vacina destinadas ao município. As 42 Unidades Básicas de Saúde (UBS) localizadas nas regiões de rios, planalto e cidade estão abastecidas. Com a prorrogação do prazo até 15 de junho, o município espera vacinar todas as pessoas que ainda não foram imunizadas.

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação