Notícias

Atualizado em 22/03/2018 às 13h14

Conferência avalia plano municipal de educação aprovado em 2015


Gestores escolares, educadores e representantes da sociedade civil organizada participam das discussões da 6ª Conferência Santarena de Educação 2018, com o objetivo de avaliar e monitorar o plano decenal de educação aprovado por meio da Lei 19.829/2015, em busca do aprimoramento das metas que ainda não foram alcançadas.

A 6ª Consae tem como tema: Plano Municipal de Educação: Avaliação em tempos de mudanças. O PME que foi construído na 6ª Consae 2015 e aprovado pela Câmara de Vereadores de Santarém no mesmo ano contempla 20 metas e 263 estratégias que devem ser perseguidas e alcançadas para uma educação de qualidade.

Segundo Dirceu Amoedo, presidente do Fórum Municipal de Educação – órgão que promove a conferência –, a educação tem passado por situações bem difíceis do ponto de vista do financiamento, da efetivação de políticas públicas e de fatores que precisam avançar para que se melhore a qualidade da educação. "Não é algo que atinge só um ente federado. Atinge a todos e nessa discussão da conferência a ideia é que a gente possa mostrar os impactos dessas mudanças no funcionamento das redes. E como a gente tem a responsabilidade de fazer o monitoramento, precisamos saber qual a nossa realidade e de que forma podemos contribuir para o cumprimento das nossas metas", declarou.

Presente no evento, a vereadora Maria José Maia, presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, destacou que, mais do que cumprir a lei, a conferência oportuniza o debate acerca do planejamento e do controle de gestão de um conjunto de políticas públicas que direcionam a educação municipal. "A aprovação do plano foi feita em 2015 e ele é para 10 anos. É importante dizer que não é apenas a avaliação da rede municipal, mas toda uma abrangência da educação do município de Santarém. A discussão será feita em nove eixos que perpassam pela educação e pela valorização dos educadores, com possíveis proposições para efetivação de fato do plano municipal de educação de Santarém", enfatizou.

Para os diretores da rede municipal de ensino, a conferência é um espaço para colocar em pauta os problemas que estão presentes no dia a dia das suas escolas. "Para nós, é de suma importância estar acompanhando essas discussões, porque muitas das metas envolvidas nos eixos serão trabalhadas e estão direcionadas às escolas municipais. Por exemplo, na universalização da educação infantil, a construção de creches e centros de educação infantil, nós ainda não conseguimos atingir a meta. E essa é uma meta importante porque a demanda pela educação infantil está crescendo consideravelmente. Nós não temos ainda local para atender todas as crianças que precisam de pré-escola e de creche", disse Paulo Sérgio Marinho, presidente do Conselho Municipal de Educação e gestor da Escola Municipal Delfina de Jesus Amorim.

A 6ª Consae prossegue na tarde desta quinta-feira e na sexta (23) pela manhã com debates nos eixos temáticos. E na tarde de sexta, os conferencistas retornam ao auditório para avaliação final e apresentação das propostas que serão levadas à Conferência Estadual de Educação.

Sílvia Vieira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação