Notícias

Atualizado em 16/03/2018 às 12h32

Semap e Semma participam de encerramento de curso de piscicultura


A Prefeitura de Santarém encerrou nesta quinta-feira (15), na comunidade Ponta de Pedras, o curso de capacitação dos produtores familiares do Projeto de Revitalização da Piscicultura Familiar no Estado do Pará, promovido pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap), por meio do Núcleo de Incentivo à Produção Familiar (Niprof).

A iniciativa reuniu 40 participantes de várias localidades de Santarém. Durante quatro dias, a turma participou de atividades teóricas e práticas, que foram conduzidas pelo professor Alex Lobão da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), parceira no projeto que é financiado pelo Ministério da Integração.

Entre os piscicultores presentes estava Maria Matos, do Ramal da Ponte Alta, na região do Eixo Forte. Para ela, a capacitação veio sanar uma demanda antiga dos produtores familiares e abriu precedente para novos planos. "O curso foi amplo e abriu uma nova margem para a gente. Nós, pequenos criadores, somos artesanais. Não sabíamos a quantidade de massa e nem de ração, achávamos que, quanto mais alimento, era melhor para o peixe. O professor Alex, através da sua orientação, nos deu a possibilidade de compreender o que a gente cria, onde está nosso lucro, onde estamos perdendo, qual o tempo certo de tirar o peixe, qual o tempo certo de vender. Essa parceria com a Prefeitura tem sido ótima e a possibilidade de crescimento do pequeno piscicultor tem sido muito maior. A Semap através dos seus técnicos, fez o nosso cadastro, foi na porta da minha casa perguntar quem eu conhecia. A Semma também está mais próxima e aquele temor que o pequeno produtor tinha da secretaria passou. Estou muito feliz e, a partir desse curso, me sinto mais motivada, estou cheia de planos para ampliar minha atividade", afirmou.

Entre os parceiros da capacitação estava a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). A equipe esteve na capacitação sanando as dúvidas dos piscicultores, segundo informou a titular da pasta, Vânia Portela, que acompanhou as atividades do curso. "Esse é um belo projeto que a Semap está apoiando, que é o fortalecimento e a capacitação desses piscicultores. A Semma está agregada nessa ação. Nosso papel é conscientizar ambientalmente cada um deles, quais são os benefícios de uma licença ambiental, sobre os créditos que podem ser adquiridos junto às instituições financeiras, como evitar punições. Queremos ver os piscicultores produzindo de forma responsável".
O projeto de revitalização da piscicultura fomenta uma atividade mais profissional e que possa ser instrumento de desenvolvimento e garantia de segurança alimentar. Na primeira etapa, a Semap cadastrou piscicultores familiares na região. A capacitação integra a etapa seguinte que é o treinamento dos produtores, conforme explicou o secretário municipal de Agricultura e Pesca, Bruno Costa. "Estamos muito felizes com esse novo passo de poder estar levando através do Niprof essa capacitação aos piscicultores da nossa região. Estão sendo atendidas pessoas tanto da área de várzea como de planalto. É um grande passo para a piscicultura. A Semap continuará dando assistência técnica. Nosso foco é fomentar também as politicas públicas na parte de produção. Vamos estar trabalhando no sentido de criar mecanismos externos para fortalecer a cadeia de pescado desde a formação do piscicultor até o produto final com um bom preço para a população".

O professor Alex Lobão, responsável pelo curso, avaliou como positiva a capacitação sobretudo porque permitiu identificar pequenas falhas estruturais para que o projeto de revitalização avance. "A classe de pequenos produtores nunca teve uma assistência mais atenta. Com o treinamento, conseguimos dar credibilidade ao projeto que se consolida. Os piscicultores chegaram desconfiados, achando que o curso era voltado mais para os médios e grandes produtores e hoje estão mais seguros a partir dessa qualificação. Já conseguimos ver uma mudança no comportamento produtivo. Tanto a prática como a teoria favoreceram para que eles fizessem um comparativo de como era feito antes e como será feito agora. A produção de pescado irá aumentar".

Danielle Oliveira Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação