Notícias

Atualizado em 27/01/2018 às 9h37

Comunidade de Anã no Rio Arapiuns recebe visita de comitiva do Fundo Global para o Meio Ambiente


Santarém recebeu na sexta-feira (26), uma comitiva do Fundo Global para o Meio Ambiente - GEF (Global Environmenl), que agrega 183 países que financiam projetos ambientais no mundo. O Fundo define diretrizes, políticas e temas prioritários, e confia às Agências Implementadoras do GEF, ou apenas Agências GEF, a aplicação de regras a preparação e o monitoramento dos projetos que serão desenvolvidos pelas chamadas instituições executoras. As agências GEF conferem grande capilaridade à instituições e viabilizam o uso dos recursos em um grande número de projetos. A comitiva visitou a Comunidade de Anã, que fica as margens direita do Rio Arapiuns, na Reserva Extrativista (Resex) Tapajós/Arapiuns, para conhecer in loco o desenvolvimento de três grandes projetos da comunidade, o Projeto de criação de peixes em tanques redes, Projeto de criação de abelhas sem ferrão e a experiência de turismo de base comunitária.

Durante a viagem, o segundo andar da embarcação se tornou  um auditório para a apresentação dos projetos feita pelo Chefe da Reserva Extrativista Tapajós/Arapiuns , Maurício Santa Maria, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) , que explicou como aconteceu o surgimento da Reserva e a descrição dos três projetos "A Reserva Extrativista surgiu através de muita luta das comunidades tradicionais do Tapajós e do Arapiuns na década de 1980, em uma grande mobilização junto ao governo federal pela garantia das terras para as famílias que viviam a mais de 300 anos na região. Atualmente quase 4.000 (quatro mil) famílias vivem na região, que é a Reserva mais populosa do Brasil, com comunidades que para chegarmos precisamos enfrentar  3 horas de viagem e a mais distante dura 30 horas", explicou.

Mauricio falou ainda das parcerias que são realizadas para a execução dos projetos, e apresentou em gráficos como os recursos estão sendo implementados e explicou a dinâmica da visita na Comunidade de Anã, "Anã foi escolhida por sua proximidade de Santarém, vamos visitar as três experiências, da criação do peixe, do mel de abelha sem ferrão e o turismo de base comunitária, ao final da visita, vamos nos reunir na pousada redário, onde vamos conhecer as representações de outras comunidade do Arapiuns, onde iremos também fazer uma avaliação da visita e teremos também a fala dos parceiros: Saúde e Alegria, Ceapac, Instituto de Pesquisa da Amazônia (IPAM), da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretarias de Agricultura e do Turismo e da Associação mãe Tapajoara", relatou.

Em seguida, Dinael Cardoso, representante da Associação Tapajoara, entidade que agrega as associações comunitárias do Arapiuns, deu boas vindas a todos. Para a visitação em Anã, foram divididos três grupos para a visitação nos três projetos da comunidade, orientados por guias bilíngues (Português/Inglês).

Um dos grupos iniciou sua visita conhecendo a Hospedaria Paraiso de Anã, onde a equipe foi recepcionada pela Senhora Maria Odila, uma das coordenadoras do grupo de turismo da comunidade que falou sobre a construção do Projeto do Turismo de Base Comunitária "Inicialmente fomos atrás de formação e informação sobre o Turismo de Base Comunitária, e a partir de 2009 fomos em busca de parceria para construir o que temos hoje. em 2012 conseguimos uma parceria com a GIZ, que contribuiu com o financiamento do redário, banheiros, cozinha e redário. A mais recente parceria foi com Serviço Florestal Americano que possibilitou a ampliação de mais um redário, banheiros. Hoje podemos afirmar que com o que temos hoje, podemos complementar a renda familiar das pessoas que moram em Anã, e tivemos a contribuição da Secretaria Municipal de Turismo, no planejamento do Projeto" destacou.

Dona Odila afirmou que todo esse trabalho do Turismo de Base comunitária incentiva as famílias anaenses, a continuarem desenvolvendo a comunidade, fortalecendo a produção local, como a criação de peixes, de galinha, mel, produtos derivados da mandioca, tudo para o consumo da comunidade e para serem apreciados pelos visitantes.

 Em seguida a equipe foi visitar o outro projeto, a criação de peixes em taques redes, que é executado pelo grupo Musa – Mulheres Sonhadoras em Ação, que foi apresentado pelo senhor Antônio Wilson, que também é presidente da Associação do transporte comunitário, ele narrou para os visitantes todo o processo de criação dos peixes, nos 18 tanques no lago do Anã. O último Projeto a ser visitado foi o de criação de abelhas sem ferrão, abelha tucano, conhecida também como abelha canudo, que foi apresentado pelo comunitário Aldair Imbiriba.

Ao final da visita em Anã, os parceiros envolvidos nos projetos apresentaram as suas entidades e agradeceram ao membros do GEF pela visita na comunidade. O representante do Governo Municipal e secretário de Agricultura e Pesca (Semap) Bruno Costa, , ressaltou a importância dos parceiros para o êxito dos projetos, "Todos nós tivemos a oportunidade de conhecer de perto estes três projetos exitosos e que cada um parceiro, está contribuindo para o desenvolvimento de uma Amazônia mais sustentável", destacou.

A Presidente do Fundo Global, a japonesa Naoko Ishi, agradeceu a todos os parceiros envolvidos e falou da importância de ver de perto as ações dos Projeto, "é uma honra para nós estarmos aqui, conhecendo de perto estes projetos. E até utilizo um ditado popular do Japão que é o de ver para crer. E esses projetos tem raízes firmes aqui na comunidade, certeza de oportunidade de mais investimentos para que o projeto se amplie ainda mais".

O representante da Associação Mãe Tapajoara, Dinael Cardoso, finalizou a fala dos parceiros agradecendo a parceria em especial ao Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA), a maior iniciativa de florestas tropicais do mundo "Queremos de maneira muito especial agradecer a ARPA e todos os parceiros, e quero chamar aqui todos os representantes de comunidades, nós temos certeza, que juntos com os vários financiadores do ARPA vamos superar todos os desafios e tornar as comunidades ainda mais sustentáveis" finalizou.

No retorno para Santarém, os visitantes tiveram a oportunidade de tomar banho nas águas límpidas e cristalinas da Ponta do Icuxi no Rio Arapiuns.

Tadeu Pinho Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação