Notícias

Atualizado em 13/01/2018 às 11h15

Profissionais discutem saúde mental em programação do Janeiro Branco

Dependência eletrônica foi um dos temas principais do evento


Mais de 250 pessoas, dentre estudantes, profissionais da área da saúde e público em geral participaram, nesta sexta-feira (12), da programação do "Janeiro Branco", que aconteceu no auditório do Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes) com palestras e minicursos sobre saúde mental. A programação foi uma promoção da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

A campanha Janeiro Branco refere-se a uma campanha totalmente dedicada à conscientização e à prevenção em relação à saúde mental. Uma campanha concebida por psicólogos e realizada para chamar a atenção das pessoas para as questões de ordem psicológica-existencial, incentivando-as a tomarem o início do ano como um ponto de partida privilegiado no sentido de pensarem sobre as suas condições psicológicas e investirem em mais saúde mental em suas vidas ao longo de todo o tempo.

A programação iniciou com um colóquio com o tema "Saúde Mental – A verdadeira riqueza do século XXI", que teve como palestrante a doutora em psiquiatria e saúde mental Mariana de Castro Sarmento de Andrade. Em sua explanação, Mariana de Andrade tratou especialmente sobre os transtornos causados pela dependência de informática, eletroeletrônicos, internet e jogos. Segundo ela, isso já é considerado uma pandemia mundial que interfere na vida das pessoas de um modo geral, influenciando no trabalho, nos relacionamentos e na própria visão de si mesmo, como ser humano.

"Trata-se de algo que precisa ser tratado e, como toda a dependência, de forma multiprofissional, com a ajuda de psicólogos, psicopedagogo, terapeuta ocupacional e psiquiatra. Todos precisam estar em sintonia nesse tratamento", explicou Mariana.

À tarde, foram realizados minicursos com os temas: depressão, ansiedade, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo compulsivo, síndrome do pânico e dependências tecnológicas. As palestrantes foram as psicólogas Carla Miriam Rosa Rodrigues, Lorena Lobato Loureiro Lisboa, Angélica Brandão Santos, Maelly Larissa Mendes Pantoja, Ligia Carla Sales Ferreira e Irani Lauer Lellis.

Para a agente comunitária de saúde, Cinthia Rafaela da Cruz Andrade, os temas tratados foram de grande importância para quem atua diariamente com pessoas, lidando com casos diversos. "É importante receber essas informações, pois elas facilitam o nosso trabalho, ajudando a gente a identificar as pessoas que sofrem com algum tipo de transtorno mental", afirmou.

Saiba mais:

A coordenadora da Divisão Técnica da Semsa e que também coordenou o evento, enfermeira Simara Liberal, avaliou a programação como extremamente positiva, pois a coordenação conseguiu alcançar o objetivo de levar aos profissionais e demais participantes todas as informações propostas pelo evento. "Vivemos em um mundo em que muitas situações prejudicam nossa saúde mental e, por isso, precisamos de campanhas que façam as pessoas pensar na sua saúde mental, que possam falar sobre temas relevantes como os que foram tratados nesse evento, esclarecendo essas situações e como elas podem ser tratadas", afirmou Simara Liberal.

Agora, segundo ela, as equipes da Semsa estão se preparando para outra campanha: o Janeiro Roxo, que acontece no período de 29 de janeiro a 2 de fevereiro, com temas voltados para a Hanseníase.

Dayse Lima Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação