Notícias

Atualizado em 18/05/2020 às 3h31

Santarém e mais seis municípios entram no decreto estadual do lockdown

A suspensão total das atividades não essenciais inicia nesta terça-feira, 19O governador Helder Barbalho, após ser informado do resultado da reunião do Comitê de Gestão de Crise, que analisou o momento crítico da pandemia do novo coronavírus, na qual o sistema de saúde de alta complexidade, leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), entrou em colapso, decidiu incluir Santarém no decreto estadual de lockdown juntamente com mais seis municípios, Cametá, Canaã dos Carajás, Parauapebas, Marabá, Abaetetuba e Capanema.

A suspensão total das atividades não essenciais em Santarém já foi decretada pelo governador, inicia nesta terça-feira, 19, e segue até o próximo dia 24. A medida compõe o decreto estadual 729/2020, que foi republicado em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) na noite de sábado (16).

“Uma medida drástica, mas extremamente necessária pelo momento que estamos passando, visando salvar vidas. Para evitar um grande número de óbitos em decorrência do colapso da alta complexidade pelo Hospital Regional, que é o único de Alta Complexidade para a covid-19 em Santarém e região. Apesar da UPA 24h e do Hospital de Campanha não estarem em colapso, aumentou muito o movimento deles e estamos sem vaga na UTI do Regional. Então, essa medida é necessária para impedir o agravamento do colapso da Alta Complexidade”, explica o prefeito Nélio Aguiar.

O município de Santarém tem 376 casos de covid-19, 28 óbitos e 102 pacientes recuperados. O número ultrapassa o teto de 80 casos por cem mil habitantes que é o parâmetro do Governo do estado para o decreto de lockdown. Além do aumento dos números de casos de covid-19 e de óbitos, a decisão do Comitê foi motivada pelo aumento da procura por tratamento e leitos hospitalares. Soma-se a isso, o baixo índice de isolamento social que não consegue ultrapassar os 50% em Santarém. O índice aconselhado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar o lockdown e conter o avanço da covid-19 deveria ser de 70%.

 

População deve contribuir para que lockdown não tenha que ser prorrogado

A população do município de Santarém deve contribuir com as medidas do decreto estadual de lockdown para que ele não tenha que ser prorrogado. O lockdown é a versão mais rígida do distanciamento social. É uma medida que significa bloqueio total. No cenário pandêmico, essa medida é a mais rigorosa a ser tomada e serve para desacelerar a propagação do novo coronavírus, visto que, as medidas de isolamento social e de quarentena não foram suficientes e os casos aumentam diariamente, sobrecarregando o sistema público de saúde.

Durante o lockdown, será restringida a circulação da população em lugares públicos, permitindo apenas, e de forma limitada, para questões essenciais, como ir a farmácias, supermercados ou hospitais. O descumprimento dessa regra pode acarretar multas.

“A gente faz um apelo para que todos possam respeitar o lockdown. Todos possam parar nesse momento e que fiquem apenas as atividades essenciais que o decreto estadual permite. Para que não tenhamos a necessidade de prorrogar o lockdown. Podendo, assim, as pessoas voltarem às suas rotinas de trabalho com os devidos cuidados como recomenda a OMS”, pede o prefeito Nélio Aguiar, acrescentando que se todos fizerem sua parte a prorrogação não será necessária e esse lockdown será apenas por alguns dias.

 

Leia aqui todas as notícias sobre covid-19 em Santarém

Baixe aqui a cartilha com as regras do lockdown

Acompanhe as ações da Prefeitura de Santarém nas redes sociais:
Facebook: https://pt-br.facebook.com/prefeituradesantarem/
Instagram: @prefeituradesantarem
Youtube: Canal da Prefeitura de Santarém

Alailson Muniz Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação