Pautas

07/12/2017 às 16:00

Cras Santarenzinho realiza caminhada pelo fim da violência contra mulher

A-A+ Tamanho da Letra
Local:
Residencial Salvação
Horário:
07/12/2017 às 16:00h
Endereço:
frente à Igreja Católica Cristo Salvador
Contatos:
(93) 99154 1758 Geisa de Oliveira Assessora de Comunicação Semtras

Com objetivo de chamar a atenção para o fim da violência contra a mulher será realizada nesta quinta-feira (07), a partir das 16h, em frente a Igreja Católica Cristo Salvador,  a Primeira Caminhada Feminina do Residencial Salvação, alusiva a Campanha “16 dias de ativismos pelo fim da violência contra mulher”. O tema da Caminhada é “Viver sem violência, um bem que se quer”.

A programação é de iniciativa da equipe volante do Cras Santarenzinho, equipamento da Prefeitura de Santarém por meio da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras) e contará com apoio do Centro de Referência Especializado de Atendimento á Mulher- Maria do Pará, do projeto Vida e Esperança na Amazônia e com animação da banda de fanfarra "trovão" da Escola Ezeriel Mônico de Matos. A concentração será a partir das 16h, em frente a Igreja Católica Cristo Salvador, iniciando a caminhada às 17h, finalizando na Rua Japi (primeira rotatória do residencial). A programação finalizará com uma apresentação de Zumba da equipe do esporte e lazer.

Sobre a Campanha:

A Campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" é uma mobilização anual, praticada simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público engajados nesse enfrentamento. Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países. Mundialmente, a Campanha se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

No Brasil, a Campanha acontece desde 2003 e, para destacar a dupla discriminação vivida pelas mulheres negras, às atividades aqui começam em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. Como lembra a promotora legal popular e também integrante do Geledés – Instituto da Mulher Negra, a advogada Maria Sylvia Oliveira, “as mulheres negras são as que estão na base da pirâmide social e, por conta disso, são as maiores vítimas da violência de gênero”. No Brasil, além dos movimentos de mulheres, a Campanha dos 16 Dias de Ativismo recebe adesões institucionais, como da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, da Procuradoria da Mulher no Senado, da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, do Ministério da Justiça, do Ministério da Saúde, dos Juizados e dos Núcleos do Ministério Público e da Defensoria especializados na aplicação da Lei Maria da Penha nos Estados, entre outros. Sugestão de Entrevistados: Juliana Fialho – Coordenadora do Cras Santarenzinho - Mulheres participantes da caminhada

Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação